Apeadeiro de Neves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com o Apeadeiro de Senhora das Neves, na Linha do Minho.
Neves
BSicon BAHN.svg
Linha(s): Ramal de Moura
(PK 160,570)
Coordenadas: 38° 01′ 02,2″ N, 7° 48′ 18,05″ O
Concelho: Beja
Encerramento: 1990
Apeadeiro de Neves
Localização do apeadeiro

O Apeadeiro de Neves foi uma interface do Ramal de Moura, que servia a localidade de Nossa Senhora das Neves, no concelho de Beja, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Esta interface fazia parte do lanço do Ramal de Moura entre Beja e Quintos, que foi aberto em 2 de Novembro de 1869, com a denominação de Linha do Sueste.[1] A Linha do Sueste passou a ser explorada pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses em 11 de Maio de 1927.[2]

Um despacho da Direcção Geral de Caminhos de Ferro de 3 de Janeiro de 1950, publicado no Diário do Governo n.º 8, II Série, de 10 de Janeiro, aprovou vários projectos da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses para aditamento ao indicador geral de serviço que prestam as estações e apeadeiros e aos quadros das distâncias quilométricas de aplicação nas linhas e ramais do Sul e Sueste, relativos à elevação a apeadeiro de Neves, que antes possuía a classificação de paragem .[3]

O Ramal de Moura foi encerrado pela operadora Caminhos de Ferro Portugueses em 2 de Janeiro de 1990.[4][5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TORRES, Carlos Manitto (1 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1683). Lisboa. p. 75-78. Consultado em 16 de Janeiro de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  2. REIS et al, 2006:63
  3. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 62 (1491). Lisboa. 1 de Fevereiro de 1950. p. 831-834. Consultado em 16 de Janeiro de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. «CP encerra nove troços ferroviários». Diário de Lisboa. Ano 69 (23150). Lisboa: Renascença Gráfica. 3 de Janeiro de 1990. p. 17. Consultado em 20 de Março de 2021 – via Casa Comum / Fundação Mário Soares 
  5. CORREIA, Teixeira (4 de Abril de 2010). «Ciclistas pedem ecopista para antigo ramal». Jornal de Notícias. Consultado em 14 de Janeiro de 2014 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.