Apeadeiro de Sobral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sobral
BSicon BAHN.svg
o apeadeiro de Sobral-Avelãs em 2022
Identificação:[1] 48728 SOB (Sobral)
Denominação: Apeadeiro de Sobral
Classificação: A (apeadeiro)[2]
Linha(s): Linha da Beira Alta (PK 199,572)
Altitude: 750 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°36′36.13″N × 7°15′24.3″W

(≍+40.61004;−7.25675)

(mais mapas: 40° 36′ 36,13″ N, 7° 15′ 24,3″ O)
Concelho: bandeiraGuarda
Serviços: sem serviços
Conexões: Serviço de táxis GRD
Equipamentos: Acesso para pessoas de mobilidade reduzida
Encerramento: 5 de agosto de 2018 (há 4 anos)
Website:
Comboios de tipologias diversas circulando a norte do apeadeiro de Sobral.

O apeadeiro de Sobral (também identificado como Sobral-Avelãs) é uma gare, actualmente encerrada, da Linha da Beira Alta situada na aldeia de Avelãs de Ambom, no concelho e distrito da Guarda, em Portugal. Serve também as localidades de Sobral da Serra e Rocamondo.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O edifício de passageiros situa-se do lado poente da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Vilar Formoso).[3]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Linha da Beira Alta § História

A Linha da Beira Alta entrou ao serviço de forma provisória em 1 de Julho de 1882, tendo a linha sido totalmente inaugurada em 3 de Agosto do mesmo ano, pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses da Beira Alta.[4] Sobral não constava entre as estações e apeadeiros existentes na linha à data de inauguração,[5] porém, tendo este interface sido criado posteriormente,[quando?] antes de 1913.[6]

Em 1934, a Companhia da Beira Alta instalou um novo gabarito para carga em Sobral,[7] e no ano seguinte fez grandes obras de reparação no edifício.[8]

Em 1 de Janeiro de 1947, a Linha da Beira Alta passou a fazer parte da rede da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[9] Um diploma publicado no Diário do Governo n.º 208, II Série, de 7 de Setembro de 1949, atribuiu distâncias próprias ao Apeadeiro de Sobral, de acordo com um projecto de aditamento aos quadros de distâncias de aplicação quilométrica na Linha da Beira Alta, proposto pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[10]

A 5 de Agosto de 2018, com a introdução de novos horários pela CP, os comboios regionais entre Coimbra e a Guarda deixaram de efectuar paragem neste apeadeiro, que ficou sem qualquer serviço ferroviário.[11][12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  4. TORRES, Carlos Manitto (16 de Março de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 71 (1686). p. 133-140. Consultado em 5 de Fevereiro de 2014 
  5. (anónimo): “Caminho de Ferro da Beira AltaDiario Illustrado 3307 (1882.07.24)
  6. Mendonça e Costa; Amaral: “Beira Alta - Figueira, Pampilhosa, Santa Comba, Guarda, Villar FormosoGuia Official dos Caminhos de Ferro de Portugal 168 (1913.10). Pessoa & C.ª / Typ. Horas Romanticas: Lisboa: p.95
  7. «O que se fez nos caminhos de ferro em Portugal, em 1934» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1129). 1 de Janeiro de 1935. p. 27-29. Consultado em 5 de Dezembro de 2015 
  8. «Os Nossos Caminhos de Ferro em 1935» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 48 (1153). 1 de Outubro de 1935. p. 5-9. Consultado em 5 de Dezembro de 2015 
  9. REIS et al, 2006:62-63
  10. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1484). 16 de Outubro de 1949. p. 646-647. Consultado em 4 de Dezembro de 2015 
  11. «Horário CP- Linha da Beira Alta, Dezembro de 2017 (ainda com os apeadeiros de Trezói, Abrunhosa, Maçal do Chão, Sobral, Vila Garcia e Castelo Mendo)» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 13 de agosto de 2018 
  12. «Horário da CP introduzido a 5 de Agosto de 2018 (já sem os apeadeiros de Trezói, Abrunhosa, Maçal do Chão, Sobral, Vila Garcia e Castelo Mendo)» (PDF) 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.