Apuiarés

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Apuiarés
Igreja de São Sebastião

Igreja de São Sebastião
Bandeira indisponível
Brasão de Apuiarés
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 25 de janeiro de 1957 (60 anos)
Gentílico apuiareense
Prefeito(a) Roberto Sávio Gomes da Silva (PSD)
Localização
Localização de Apuiarés
Localização de Apuiarés no Ceará
Apuiarés está localizado em: Brasil
Apuiarés
Localização de Apuiarés no Brasil
03° 56' 56" S 39° 25' 55" O03° 56' 56" S 39° 25' 55" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Norte Cearense IBGE/2008[1]
Microrregião Médio Curu IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Pentecoste, Leste: Pentecoste, Sul: General Sampaio, Oeste: Tejuçuoca Itapajé
Distância até a capital 111 km
Características geográficas
Área 544,744 km² [2]
População 13 927 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 25,57 hab./km²
Altitude 85 m
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,622 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 42 055,808 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 951,08 IBGE/2008[5]
Página oficial

Apuiarés é um município brasileiro do estado do Ceará, localizado na microrregião do Médio Curu, mesoregião do Norte Cearense. Sua área é de 565,1 km² que corresponde a 0,27% da área do estado do Ceará.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Apuiarés vem do tupi-guarani apu ou apo (raiz, origem) e are (gosto de fruta), e significa raiz com gosto de fruta. Sua denominação original era Jacu, Arraial do Jacu e, desde 1943, Apuiarés.

História[editar | editar código-fonte]

Localizado na região onde habitavam os índios tapuias, canindés[6] e, no século XIX, surge um núcleo urbano a partir de uma capela.

Suas raízes datam do Século XIX, com a denominação de Arraial do Jacu. Criou-se o Distrito de Paz consoante Lei nº 1.153, de 24 de novembro de 1864, já existindo considerável número de habitantes.

Com a criação do Distrito de Pentecoste (lei nº 1.300, de 31 de dezembro de 1869), perdeu Jacu os seus privilégios distritais, vindo a recuperá-los segundo Lei nº 1.330, de 10 de outubro de 1870.

Evolução política

Sua elevação à categoria de município ocorreu segundo Lei nº 3.529, de 25 de janeiro de 1957, tendo sido instalado a 1 de março do mesmo ano.

Igreja

As primeiras manifestações de apoio eclesial datam dos idos de formação gregária, quando terá sido edificada a respectiva capela, havendo como precedente de assistencialidade religiosa o padre Manuel Ribeiro e como patrono São Sebastião. O paroquiato tem como instrumento de criação a Provisão de 2 de fevereiro de 1946, da qual foi signatário o Arcebispo de Fortaleza, D. Antônio de Almeida Lustosa, envolvendo as Freguesias de General Sampaio e Tejuçuoca.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semi-árido na porção oeste do território e tropical semi-árido brando na porção leste[7] com chuvas concentradas de fevereiro a abril. A média anual registrada na sede é de 763 mm.

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água são o rio Curu e riachos dos Tanques

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

As principais elevações são o serrote Tamanduá e a serra Pintada.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Caatinga arbustiva densa.

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

O município tem três distritos: Apuiarés (cidade), Canafistula e Vila Soares.

Economia[editar | editar código-fonte]

Cultura[editar | editar código-fonte]

O principal evento cultural é a festa do padroeiro, São Sebastião.

Política[editar | editar código-fonte]

A administração municipal localiza-se na sede, Apuiarés.

Prefeitos eleitos:

  1. José Alves Filho (1957 - 1958)
  2. Joaquim Gomes da Silva (1959 - 1962)
  3. Luiz Gonzaga Cunha (1963 - 1966)
  4. Joaquim Gomes da Silva (1967 - 1970)
  5. Aluízio Cardoso Bezerra (1971 - 1972)
  6. Joaquim Gomes da Silva (1973 - 1976)
  7. Raimundo Simplício de Sousa (1977 - 1982)
  8. Francisco Fábio de Castro Alves (1983 - 1988)
  9. Raimundo Simplício de Sousa (1989 - 1992)
  10. Roberto Sávio Gomes da Silva (1993 - 1996)
  11. Francisco José Brabosa Gois (1997 -2000)
  12. Francisco José Brabosa Gois (2001 -2004)
  13. Roberto Sávio Gomes da Silva (2005 - 2008)
  14. Roberto Sávio Gomes da Silva (2009 - 2012)
  15. Francisco José Brabosa Gois (2013 - 2016)
  16. Roberto Sávio Gomes da Silva (2017 - 2020)

Hino[editar | editar código-fonte]

Letra por Francisca Zirlanda Bernardo Gois

Melodia por Francisca Zirlanda Bernardo Gois

Limites do município[editar | editar código-fonte]

Limita-se com os municípios de Pentecoste, Paramoti, General Sampaio e Itapagé.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  7. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.