Aquí no hay quien viva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou seção está a ser traduzido de «Aquí no hay quien viva» na Wikipédia em espanhol (desde junho de 2012). Ajude e colabore com a tradução.
Aquí no hay quien viva
Informação geral
Formato
Gênero Comédia
Criador(es) Alberto Caballero, Iñaki Ariztimuño, Laura Caballero
País de origem Flag of Spain.svg Espanha
Produção
Produtor(es) José Luis Moreno
Exibição
Emissora de televisão original Antena 3
Transmissão original 7 de setembro de 2003 - 6 de julho de 2006
N.º de temporadas 5
N.º de episódios 90
Cronologia
La que se avecina

Aquí no hay quien viva é uma série de televisão espanhola de ficção baseada em humor, transmitida pela Antena 3 desde 7 de setembro de 2003 até 6 de julho de 2006. Narra a vida de uma determinada comunidade de vizinhos do "Desengaño 21", de três andares, dois domicílios por piso, um sótão, uma portaria e um local contíguo.[1][2] A série foi criada por Alberto e Laura Caballero, sobrinhos de José Luis Moreno, produtor da série.[3]

Os críticos afirmaram que o motivo do seu sucesso se concentra por ser uma série coral, onde os diversos personagens dividem um protagonismo quase igual e um roteiro muito bem trabalhado.[4] Sua trilha sonora, e contribuiu muito para criar a personalidade e o estilo da série, foi composta e interpretada a capella pelo grupo Vocal Factory.[5]

A série esteve em horário nobre durante cinco temporadas na grade de programação da Antena 3. Foi retirada definitivamente da programação em julho de 2006, depois de 90 episódios, como uma das séries mais exitosas da história, chegando a obter 40% das pessoas assistindo-a e como a série mais assistida da década.[6] Atualmente é transmitido pelo telecinco La que se avecina, sua adaptação, con grande parte da equipe de atores, escritores, produtores e técnicos de Aquí no hay quien viva.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A série foi apresentada em 5 de setembro de 2003 e dias depois começou a ser transmitida,[1] embora de princípio fosse para cobrir o intervalo de tempo que mais tarde foi ocupado por séries de sucesso. Apesar das poucas esperanças postas na série, motivo pela qual ser apenas promovida no início, se tornando a série mais assistida do canal.[2][7] Mas devido o buzz marketing do público foi pouco a pouco conseguindo mais sucesso,[7] o que provocou que a serie triunfasse na Espanha durante 5 temporadas e recebendo numerosos prêmios e nomeações.[8] A primeira temporada de princípio iria ter quatorze episódios, mas foram estendidos para dezessete devido ao grande aumento da audiência que a série estava tendo.[9]

A série foi encerrada porque a Telecinco comprou os 15% da produtora por 11 milhões de euros, que mais tarde informou que esta operação levava processo longo pois José Luis Moreno demorou tentando ir para a Antena 3. Apesar de todas as tentativas de estender a série, e a Miramon Mendi e Antena 3 sendo capazes de retomar, a produtora não tinha mais os direitos, e a emissora não tinha o mesmo elenco e equipe. Então, a Telecinco criou sua adaptação, La que se avecina, com Atocha 20 como título provisório. Esta série, que está no ar atualmente, conta com grande parte do elenco de Aquí no hay quien viva e com a mesmo equipe técnica de sua predecessora.

Atualmente é transmitida diariamente pelo canal digital Antena.Neox (competindo com sua adaptação nacional La que se avecina, que é transmitida pela Factoría de Ficción), com esse último batendo os recordes do canal, superando as emissoras nacionais lideres como La 2, La Sexta e La 1. Também é transmitida na videolocadora da plataforma ONO, donde además hay otros programas del canal como Manos a la obra u Homo Zapping.11

Referências

  1. a b «Una serie sobre un vecindario la nueva apuesta de Antena 3». ABC (em espanhol). 5 de setembro de 2003. Consultado em 4 de abril de 2011 
  2. a b Kurt, Pablo (2003). «Ficha en Filmaffinity». Filmaffinity (em espanhol). Consultado em 22 de agosto de 2010 
  3. a b redação (13 de novembro de 2006). «Los vecinos de "Aquí no hay quien viva" se mudan a la calle "Atocha"». Vertele (em espanhol). Consultado em 22 de agosto de 2010 
  4. «Aquí no hay quien viva, ahora en Neox». Antena3.com (em espanhol). 3 de junho de 2010. Consultado em 29 de dezembro de 2010 
  5. «Y en España, también». El diario montañés (em espanhol). Consultado em 22 de agosto de 2010 
  6. Ramiro Vera (27 de dezembro de 2010). «Fútbol y 'realities', lo más visto de la década» (em espanhol). Público. Consultado em 29 de dezembro de 2010 
  7. a b Espí, Sergio (6 de abril de 2011). «Cinco 'puñaladas' traperas en la 'guerra fría' entre Telecinco y Antena 3». Periodista digital (em espanhol). Consultado em 6 de abril de 2011 
  8. Iriarte, Loreto (4 de fevereiro de 2010). «Series con mucho gancho». Diario de Noticias (em espanhol). Consultado em 4 de abril de 2011 
  9. «La psicología navideña de la comunidad más famosa de España» (em espanhol). El Mundo. 14 de dezembro de 2003. Consultado em 17 de junho de 2011 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aquí no hay quien viva