Ararapira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ararapira
  Distrito do Brasil  
Localização
Estado  Paraná
Município Guaraqueçaba
Características geográficas
População total (2010) 223 habitantes hab.
Densidade 2,38 hab./km²

Ararapira é um distrito localizado no município de Guaraqueçaba, litoral norte do estado do Paraná.[1] De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sua população no ano de 2010 era de 223 habitantes.[2]

O vilarejo é uma localidade história, sendo que a vila São José do Ararapira foi uma das vinte vilas fundadas pela coroa portuguesa na então Capitania de São Paulo no século XVIII. Sua disposição no espaço geográfico é vista no livro “Imagens de Vilas e Cidades do Brasil Colonial”, de Nestor Goulart Reis, da coleção Uspiana – Brasil 500 anos, como “um modesto exemplo do empenho civilizatório e modernizador da administração pombalina, que levava à fixação de padrões de regularidade nos traçados do urbanismo e da arquitetura, mesmo em pequenas povoações”.

Segundo Antônio Paulino de Almeida, no artigo “Sabaúna, Vila Nova de Lage e Ararapira”, publicado na Revista do Arquivo Municipal em 1952, “sua população era constituída, em parte, por índios de uma antiga aldeia e, em parte, por moradores de áreas rurais mais próximas”.

A história de Ararapira perde-se no tempo da história do Brasil. Um indício disso é o testemunho de Hans Staden, o arcabuzeiro da expedição espanhola do almirante Diogo de Sanábria, que chegou ao Brasil em 1547. Em seu célebre livro “Duas Viagens ao Brasil”, este aventureiro alemão conta como quase por milagre entraram na barra do Superagui, num dia de tempestade. E como nesta baía ao Sul da hoje ilha de Superagui “durante a noite aproximou-se de novo uma canoa repleta de homens, dentre os quais estavam dois portugueses, que nos perguntaram de onde vínhamos” .

Antes de serem expulsos do Brasil, os jesuítas estiveram no istmo de Superagui, que é mencionado nas cartas de Anchieta como Supraya - caminho para o Paraguai.

Ararapira localizava-se num ponto estratégico: meio caminho entre Iguape e Paranaguá, passagem obrigatória de todos os viajantes entre São Paulo e Curitiba. Entreposto, Ararapira cresceu e prosperou com o comércio da região até meados do Século XIX, enquanto Iguape era um porto mais importante e com mais movimento do que Santos. A vila chegou a ser disputada entre os estados de São Paulo e Paraná devido a sua posição estratégica.[3]

Nos anos trinta do século XX, a vila, habitada por cerca de 500 famílias, era servida por diversas casas de comércio e diversas padarias. Um motor a diesel fornecia energia. E as festas eram as mais animadas e concorridas da região.[3]

No século XX, as estradas pelo interior absorveram todo o tráfego entre São Paulo e Curitiba. O canal do Varadouro foi aberto na década de 1940, aumentando a ação erosiva que engoliu parte da vila.[3] E o regime das marés continuou roubando as casas da vila. São José do Ararapira é hoje uma vila abandonada, mas seu cemitério continua sendo usado pelas comunidades da região. A circulação de pessoas hoje se deve mais ao Parque Nacional de Superagui e do Parque Estadual da Ilha do Cardoso e pelo turismo impulsionado pelas histórias de fantasmas.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Guaraqueçaba - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 28 de junho de 2018 
  2. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Sinopse por setores». Consultado em 28 de junho de 2018 
  3. a b c d «Guaraqueçaba abriga uma "Vila Fantasma" | Notícias, Paraná». Tribuna PR - Paraná Online. 4 de abril de 2010. Consultado em 15 de outubro de 2019