Archer Daniels Midland

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
ADM
Razão social Archer Daniels Midland Company
Empresa de capital aberto
Cotação
Indústria
Fundação Minneapolis, Minnesota, Estados Unidos (1902 (1902))
Sede
  • 77 West Wacker Drive
  • Chicago, Illinois, Estados Unidos
Pessoas-chave
Empregados 32,300 (2016)[1]
Produtos
Lucro Baixa US$1.279 bilhões (2016)[1]
Faturamento Baixa US$62.346 bilhões (2016)[1]
Website oficial www.adm.com

A Archer Daniels Midland Company (NYSE: ADM) é um conglomerado com base em Decatur, Illinois. ADM opera mais de 270 fábricas em todo o mundo, onde grãos de cereais e plantas oleaginosas são transformadas em inúmeros produtos utilizados na alimentação, bebidas, indústrias e forragem animal para mercados em todo o mundo.

A ADM também fornece serviços de transporte e armazenagem agrícola. As divisões da empresa incluem: ADM Cocoa, ADM Corn Processing, ADM Specialty Food Ingredients, ADM Milling, ADM Natural Health & Nutrition, ADM Food Oils. The American River Transportation Company juntamente com a ADM Trucking, Inc. são subsidiárias da ADM. As receitas fiscais da ADM para 2008 (que terminou em 30 de junho de 2008) foram de US$ 69,8 bilhões.[2]

Produtos e Serviços[editar | editar código-fonte]

O objetivo da ADM é atender as necessidades vitais sendo seus principais produtos no Brasil:

  • Natural Health & Nutrition - A ADM oferece agentes bioativos que atendem à crescente demanda das indústrias de alimentos, bebidas, suplementos, cosméticos e alimentos para animais, por meio de ingredientes funcionais - com benefícios comprovados para a saúde dos consumidores - e por meio de ingredientes de origem vegetal para a formulação dos seus produtos. Entre estes ingredientes estão a vitamina E, Novatol®; os antioxidantes, os tocoferóis mistos, Decanox®; os fitoesteróis, CardioAid® e as isoflavonas de soja, Novasoy® A ADM também oferece uma linha completa de ingredientes de fibra dietética solúvel de baixa viscosidade: Fibersol® Para atender aos mercados de alimentos e bebidas que substituem a carne, a ADM também tem as linhas de proteínas de soja: Arcon (concentrado funcional), Profam (proteína isolada), TVP (proteína de soja texturizada) e Bakers Soy Flour. [1]
  • Nutrição Animal - A divisão de Nutrição Animal é responsável pelas vendas e distribuição de aminoácidos utilizados na alimentação de animais, como a L-Lisina HCl, a L-Lisina Líquida e a L-Treonina.[2]
  • Óleos - Atualmente, a ADM tem três marcas de óleo destinadas ao consumidor final: Os óleos de soja, Concórdia e Corcovado, e a família de óleos especiais, Vitaliv, que atualmente tem as versões de óleo de girassol, de milho e de canola.[3]

Sustentabilidade[editar | editar código-fonte]

Moratória da Soja no bioma Amazônico[editar | editar código-fonte]

A ADM assinou a Moratória da Soja, assumindo o compromisso de não comprar soja cultivada em áreas recém desmatadas do Bioma Amazônico.

A Moratória da Soja é uma iniciativa liderada pela ABIOVE (Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais) e a ANEC (Associação Nacional dos Exportadores de Cereais) para atender à demanda do mercado internacional por soja sustentável, que compreende cerca de 90% do mercado de soja no Brasil.

O monitoramento das áreas desmatadas é feito por imagens de satélite. Este sistema de monitoramente permite que os membros da Moratória tenham certeza de que estão comprando soja de agricultores que estão em conformidade com a Moratória e, ao mesmo tempo, estão bloqueando agricultores que não estão em conformidade com a Moratória, que ficam impossibilitados de venderem as suas produções para os membros da Moratória da Soja.[4]

Lista de Áreas Embargadas pelo Ibama[editar | editar código-fonte]

A ADM não comercializa grãos produzidas em áreas embargadas pelo IBAMA. A ADM também não vende insumos agrícolas ou financia a produção em áreas embargadas.

Desde abril de 2008, o IBAMA anuncia em seu site uma lista pública com todas as áreas embargadas devido ao desmatamento indevido.

A Lista de Áreas Embargadas é atualizada diariamente e está disponível para consulta no site do IBAMA.[5]

Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo[editar | editar código-fonte]

A ADM assinou o pacto em 2007, comprometendo-se a não negociar com fornecedores ou clientes cujos nomes constam na 'Lista Suja do Trabalho Escravo' elaborada pelo Ministério do Trabalho.

O Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo é um acordo público que as empresas assumem para evitar a escravidão e trabalho análogo ao de escravo, dentro das empresas e de suas cadeias de produção.[6]

Programa Produzindo Certo[editar | editar código-fonte]

O Programa Produzindo Certo é a iniciativa mais importante da ADM do Brasil para o desenvolvimento de uma cadeia de suprimentos sustentável de soja.

Em parceria com a ONG Aliança da Terra, o programa visa incentivar os produtores brasileiros de soja a adotarem práticas agrícolas sustentáveis para reduzir o impacto ambiental e garantir boas condições de trabalho aos trabalhadores.

Como o programa funciona?

Visita à propriedade e Diagnóstico Socioambiental

Os técnicos da ONG Aliança da Terra visitam o local de produção para mapear a propriedade, analisar as operações agrícolas e identificar aspectos positivos, assim como áreas que requerem melhorias. Todas as informações são utilizadas para produzir um diagnóstico da propriedade, o qual é compartilhado com o produtor.

Plano de Ação e Verificação Annual

Um plano de ação de melhorias é elaborado com base no Diagnóstico Socioambiental da propriedade. A orientação técnica também é fornecida. Após um ano, a Aliança da Terra visita o local de produção para avaliar o progresso em relação ao plano inicial.

Mais de 300.000 hectares de soja dos nossos fornecedores já estão cadastrados neste programa. Outros 400.000 hectares serão incluídos no programa até o final de 2011.[7]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]