Aritmomania

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A aritmomania é um transtorno mental que pode ser visto como uma expressão do transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).[1] Um sofredor deste transtorno tem uma forte necessidade de contar suas ações ou os objetos em seu redor.[2]

O portador pode, por exemplo, se sentir forçado a contar os degraus de uma escada ou o número de letras em uma palavra. Eles frequentemente sentem que é necessário efetuar determinada ação um certo número de vezes de modo a prevenir uma calamidade hipotética. Outros exemplos incluem contar o número de azulejos em uma parede, o número de faixas pintadas em uma rodovia ou ainda o número de vezes que uma pessoa respira ou pisca.

A Aritmomania pode se desenvolver num sistema complexo em que o paciente pode determinar valores ou números para as pessoas, objetos e eventos, de forma a deduzir a sua coerência.

Esta contagem pode ser realizada em voz alta ou em pensamento.[3]

Na Cultura Popular[editar | editar código-fonte]

  • Sheldon Cooper da série The Big Bang Theory possui, possívelmente, Aritmomania, que faz parte de seu comportamento compulsivo, usando sempre os mesmos pijamas em dias determinados da semana e tendo uma rotina diária que só é quebrada na terceira quinta-feira do mês, chamada de "quinta onde tudo pode acontecer".
  • O folclore à respeito dos vampiros frequentemente os descreve como aritmomaníacos, retratada como uma compulsão em contar sementes ou grãos de arroz.[4] De maneira mais leve, o personagem Conde do seriado Vila Sésamo parece ser afligido por esta condição.
  • O protagonista do filme Mais Estranho que a Ficção parece sofrer de aritmomania sobre certas coisas, como sobre o número de escovações de seus dentes.
  • O personagem Adrian Monk do seriado televisivo Monk demonstra aritmomania como parte de seu comportamento obsessivo compulsivo, incluindo a necessidade de contar postes ao andar na rua e também numerar a quantidade de fobias que lhe acometem.

Referências

  1. Yaryura-Tobias, José A.; Neziroglu, Fugen A. (1997). Obsessive-compulsive disorder spectrum: pathogenesis, diagnosis, and treatment American Psychiatric Publishing [S.l.] p. 12. ISBN 0-88048-707-0. Arithmomania, a common form, causes patients to engage in addition, division, subtraction and multiplication endlessly. 
  2. Schiffer, Randolph B.; Rao, Stephen M.; Fogel, Barry S. (2003). Neuropsychiatry: A Comprehensive Textbook, Second Edition Lippincott Williams & Wilkins [S.l.] p. 948. ISBN 0-7817-2655-7. Charcot, however, was the first to identify the involuntary "impulsive" ideas, such as doubting mania, double checking, touching, and arithmomania (an obsession with counting and numbers), as part of GTS and to link them to the impulsive movements. 
  3. Yaryura-Tobias, José A.; Neziroglu, Fugen A. (1997). Obsessive-compulsive disorder spectrum: pathogenesis, diagnosis, and treatment American Psychiatric Pulishing [S.l.] p. 12. ISBN 0-88048-707-0. An ideational compulsion is an urge to perform an act in one's mind (e.g. arithmomania, onomatomania). 
  4. Barber, Vampires, Burial and Death, p. 49.