Armando Artur

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Armando Artur
Nome completo Armando Artur João
Nascimento 28 de dezembro de 1962 (58 anos)
Alto Molócuè, Zambézia,  Moçambique
Prémios Prémio Consagração Rui de Noronha (2002)

Prémio José Craveirinha de Literatura (2004)
Prémio BCI de Literatura (2019)

Género literário Poesia
Movimento literário Charrua

Armando Artur João (ou João Armando Artur) (Alto Molócuè, Zambézia, 28 de Dezembro de 1962) é um poeta moçambicano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Alto Molócuè, fez ali os estudos primários. Realizou os estudos secundários em Lichinga e Beira. Estudou e abandonou o Instituto Industrial de Maputo.[1]

É membro fundador da Associação Pan-africana de Escritores (PAWA), da qual é representante para Moçambique. Foi Secretário-Geral da Associação dos Escritores Moçambicanos. Depois de ter sido Vice Presidente do Fundo Bibliográfico da Língua Portuguesa exerceu igualmente o cargo de Ministro da Cultura de Moçambique.[carece de fontes?]

Possui obra dispersa em revistas literárias, livros didácticos, antologias e jornais nacionais, e outra traduzida e/ou publicada pelo mundo fora. [carece de fontes?]

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Espelho dos Dias (1986);
  • O Hábito das Manhãs (1990);
  • Estrangeiros de Nós Próprios (1996);
  • Os Dias em Riste (2002) – prémio Consagração FUNDAC;
  • A Quintessência do Ser (2004) – Prémio José Craveirinha de Literatura;
  • No Coração da Noite (2007);
  • Felizes as Águas (antologia de poemas de amor);
  • As Falas do Poeta;
  • A Reinvenção do Ser e a dor da pedra (2018);
  • Muery – Elegia em Si maior (2019);

Carreira[editar | editar código-fonte]

  •       Foi Vice-presidente do Fundo Bibliográfico de Língua Portuguesa;
  •       Foi Ministro da Cultura de Moçambique.
  •       É Doutor Honoris Causa em Filosofia da Arte e Literatura pela Cypress International Institute University.
  •       Fez parte do Movimento Literário Charrua.
  •       Possui obra traduzida para o Inglês, Francês, Alemão, Finlandês, Sueco, e Árabe.
  •       Foi membro da Comissão Nacional do Instituto Internacional da Língua Portuguesa (IILP).

[carece de fontes?]

Prémios literários[editar | editar código-fonte]

[carece de fontes?]

  •       Prémio Consagração Rui de Noronha (FUNDAC) 2002;
  •       Prémio Nacional de Literatura  (2004).
  •       Prémio BCI de Literatura (2019).


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Armando Artur». VIAF (em inglês). Consultado em 7 de agosto de 2020