Armando Boni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde janeiro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Armando Boni
Nascimento 1886
Emília-Romanha
Morte 1946 (60 anos)
Cônjuge Giuditta Lupi Boni
Filho(s) 5
Ocupação Engenheiro

Armando Boni (Castelfranco Emilia, 18861946) foi um engenheiro italiano[1] radicado em Porto Alegre, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu em uma comuna da região da Emília-Romanha, na província de Módena. Armando Boni estudou nas universidades de Bolonha[2] e Parma.

Em 1910, ele chegou a Porto Alegre. Desenvolveu projetos arquitetônicos, dentre residências e edifícios em Porto Alegre e em outras cidades gaúchas, incluindo projetos e cálculos estruturais de barragens, estradas e grandes reservatórios para tratamento de água e hidrelétricas.

Armando Boni também lecionou na então Escola de Engenharia de Porto Alegre, hoje Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, tendo sido o primeiro engenheiro a dedicar-se à utilização de concreto armado na cidade.[3]

Juntamente com suas atividades de engenharia, ele organizou e dirigiu uma fábrica de artefatos de cimento armado, a FERCO, com a colaboração de seus filhos.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Prédio da Livraria do Globo.

Em Porto Alegre:

Em outros lugares:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Livraria do Globo». Consultado em 19 de Janeiro de 2016 
  2. «Palacinho - O local». Consultado em 19 de Janeiro de 2016 
  3. «Patrimônio: Paço dos Açorianos comemora 110 anos com "A Samaritana"». 18 de Setembro de 2011. Consultado em 19 de Janeiro de 2016