Armando Figueira Trompowsky de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Armando Figueira Trompowsky de Almeida
Nascimento 30 de janeiro de 1889
Rio de Janeiro
Morte 16 de janeiro de 1964 (74 anos)
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Militar

Armando Figueira Trompowsky de Almeida (Rio de Janeiro, 30 de janeiro de 188916 de janeiro de 1964) foi um militar brasileiro, atingindo o posto de marechal-do-ar.

Foi ministro da Aeronáutica, de 30 de outubro de 1945 a 31 de janeiro de 1946, durante a presidência de José Linhares, e de 31 de janeiro de 1946 a 29 de janeiro de 1951, durante a presidência de Gaspar Dutra. Era o ajudante de ordens do comandante do Encouraçado Minas Geraes, João Batista das Neves, e estava com ele no jantar oferecido ao comandante Batista das Neves pela oficialidade do cruzador francês Douguay-Trouin, ancorado na baía da Guanabara na noite de 22 de novembro de 1910, então 2º tenente na Marinha, Armando Trompowsky acompanhou o comandante Batista das Neves no seu retorno ao Minas Geraes e escapou da fúria da maruja revoltada porque, na mesma lancha que os trouxe do cruzador francês, retornou para o Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro

Promoções[editar | editar código-fonte]

Sentou praça em 11 de abril de 1906; tornou-se guarda-marinha em 12 de janeiro de 1909; segundo-tenente em 6 de janeiro de 1910; primeiro-tenente em 3 de junho de 1914; capitão-tenente em 30 de novembro de 1921; capitão-de-corveta em 25 de fevereiro de 1932; capitão-de-fragata em 15 de junho de 1933; capitão-de-mar-e-guerra em 21 de fevereiro de 1935; contra-almirante em 16 de fevereiro de 1940; major-brigadeiro em 1 de abril de 1942; tenente-brigadeiro em 20 de setembro de 1946.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Salgado Filho
Ministro da Aeronáutica do Brasil
1945 — 1951
Sucedido por
Nero Moura


Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.