Armide (Gluck)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Para outros trabalhos com o mesmo nome procure em Armida.

Armide é uma ópera de Christoph Willibald Gluck, foi sua quarta ópera parisiense e a favorita do compositor entre todas as suas obras. Ela foi pela primeira vez apresentada em Paris na Académie Royale em 23 de setembro de 1777.

Gluck fez o libreto Philippe Quinault tinha escrito para Lully em 1686, com base em Gerusalemme liberata (Jerusalém libertada) de Torquato Tasso. Gluck parecia preocupoado com as tradições francesas quando ele compos Armida. Lully e Quinault foram os fundadores de muitas óperas históricas na França e Armida era geralmente reconhecida como sua obra prima, de modo que era uma jogada ousada da parte de Gluck escrever novas músicas para o texto de Quinault. Uma tentativa semelhante de escrever uma nova ópera do libretto de Thésée, Jean Joseph de Mondonville em 1765 terminou em desastre, com platéias exigentes quando a substituíção do original de Lully. Ao utilizar Armida, Gluck desafiou os ideais dos franceses na prática, e no processo ele revelou ser capaz de renovar através do "moderno" a composição. A resposta dos críticos e a conseqüente polêmica resultou em um dos grandes imbroglios da vida intelectual francesa. Gluck atingiu o nervo dos franceses que tinham em Armide uma das suas obras mais populares, que continuava a ser um marco fundamental na tradição operistica francesa e foi calorosamente elogiada por Berlioz em suas Memórias.

Gluck criou também uma moda ao redefinir as óperas de Lully/Quinault: O rival de Gluck Piccinni seguiu o seu exemplo com Roland (1778) e Atys (1780); no mesmo ano, Philidor produziu um novo Persée; e Gossec ofereceu sua versão de Thésée, em 1782.

O próprio óperas teria trabalhando em uma ópera baseada em Roland, mas ele abandonou-a quando ouviu que Piccinni trabalhava sobre o mesmo libreto.

Papeis[editar | editar código-fonte]

Papel Tipo de Voz Elenco da Premiere, 23 de setembro de 1777 [1]
(Conduzida pelo maestro: - )
Armida, uma feiticeira,
Princesa de Damasco
soprano Rosalie Levasseur
Renaldo, um Cruzado tenor Joseph Legros
Phénice, Amiga e confidente de Armida soprano M.lle LeBourgeois
Sidonie, outra confidente de Armide soprano M.lle Châteauneuf
Hidraot, um mágico,
Rei de Damasco
barítono Nicolas Gélin
O Ódio contralto Céleste [Célestine] Durancy [2]
O cavaleiro dinamarquês, um Cruzado tenor Étienne Lainez (também escrito Lainé)
Ubalde, um Cruzado barítono Henri Larrivée
Um demônio na forma de Lucinde,
namorada do cavaleiro dinamarquês
soprano Anne-Marie Jeanne Gavaudan, aînée[3]
Um demônio na forma de Melisse,
namorada de Ubalde
soprano Antoinette Cécile de Saint-Huberty
Aronte, prisioneiro de Armide
baritono Georges Durand
Artémidore, um Cruzado tenor Thirot
Uma náiade soprano ou mezzo-soprano
Uma pastorinha soprano Anne-Marie Jeanne Gavaudan, aînée[3]
Um Prazer soprano Antoinette Cécile de Saint-Huberty
Espíritos, demônios, soldados, cidadãos de Damasco, ninfas, pastores

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Renaldo no jardim de Armida, pintada por Fragonard

Para a história, ver Armide por Lully. O libretto mantido inalterado por Gluck, embora ele cortou o prologo com suas alegórias e acrescentou algumas linhas de sua própria concepção até o fim do terceito ato. Do mesmo modo, a distribuição dos papéis e das vozes são os mesmos da ópera de Lully.

Gravações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Papeis e elenco da premiere publicado em: The New Kobbés Opera Book de (1997), publicado pela Earl of Harewood and Antony Peattie.(G.P. Putnam's Sons: New York); Jeremy Hayes, Armide (ii), no The New Grove Dictionary, I, p. 202; Pitou, p. 52; (em italiano) Amadeusonline - Almanaque de Gherardo Casaglia
  2. nome artístico de Madeleine-Céleste Fieuzal (or Fieusacq) de Frossac
  3. a b fonte: "Mercure de France" (Outubro 1777), citado por Arthur Pougin (Figures d'Opéra-comique, Paris, Tresse, 1875, pp. 151-152 (cf. archive.org).

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) Earl of Harewood and Antony Peattie (eds.), The New Kobbés Opera Book, G.P. Putnam's Sons, New York, 1997 (ISBN 0091814103)
  • (em francês) Théodore de Lajarte, Bibliothèque Musicale du Théatre de l'Opéra. Catalogue Historique, Chronologique, Anecdotique, Paris, Librairie des bibliophiles, 1878, Tome I (acessível online gratuitamente em scribd.comad nomen, pp. 290-293)
  • (em inglês) Spire Pitou, The Paris Opéra. An Encyclopedia of Operas, Ballets, Composers, and Performers – Rococo and Romantic, 1715-1815, Greenwood Press, Westport/London, 1985 (ISBN 0-313-24394-8)
  • (em inglês) Stanley Sadie (ed.), The New Grove Dictionary of Opera, Grove (Oxford University Press), New York, 1997 (ISBN 978-0-19-522186-2)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]