Armindo Magalhães

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura por outras pessoas, veja Armindo.
Armindo Magalhães
Nascimento 9 de outubro de 1966 (50 anos)
Fornelos
Nacionalidade Portugal portuguesa
Ocupação Professor Universitário.
Principais trabalhos Ausência Presente; Dois Pássaros Sobre Um Homem'; Perfeição dos Simples; Para Nunca Mais...

Armindo Magalhães (Fornelos, Fafe, em 1966) é um escritor português, residente no Porto.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Professor universitário. Juntamente com José Saramago (Prémio Nobel de Literatura, 1998), Luiz Francisco Rebello, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues foi, em 1992, um dos fundadores da Frente Nacional para a Defesa da Cultura (FNDC)[1]. . Natália Correia definiu-o como "o escritor da possessão do sentimento". Foi eleito Presidente da Associação de Jovens Escritores de Portugal (AJEP) de 1990 a 1994.

A convite de universidades americanas, europeias, asiáticas e australianas tem difundido a língua e cultura portuguesas. A viagem que mais o marcou (e fascinou) foi, em 1992, quando visitou a Austrália e durante a qual foi recebido, para além dos responsáveis governamentais australianos, pelas comunidades portuguesa e timorense.

Propôs, em 1992, junto de Mário Soares e Cavaco Silva, respectivamente Presidente da República e Primeiro-Ministro de Portugal, a criação do Departamento de Língua e Cultura Portuguesas na Northern Territory University,em Darwin (Austrália).

Participou no último Congresso de Escritores Portugueses (Lisboa, 1991), apresentando a comunicação "O escritor e a sociedade portuguesa"[2]

Participou, em 1992, no Encontro Internacional de Poetas, a convite do Grupo de Estudos Anglo-Americanos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Juntamente com José Saramago e Jorge Amado foram os únicos representantes da língua portuguesa no I Encontro Eurolatinoamericano de Escritores, que decorreu, em 1993, em Mollina, em Málaga (Espanha).

Participou, em 1995, no Parlamento Internacional de Escritores, presidido por Salman Rushdie, que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa. Foi a primeira reunião daquela entidade fundada a partir do Carrefour des Littératures Européennes, em Estrasburgo.

É membro de diversas instituições e associações nacionais e internacionais, entre as quais, a Associação Portuguesa de Escritores (APE), a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e a Associação Internacional de Lusitanistas (AIL). Foi colaborador de diversos jornais e revistas, entre os quais, Jornal de Letras, Artes e Ideias, Convergência Lusíada (Real Gabinete Português de Leitura), North Perspective (North Territory University, Darwin, Austrália)[3]. Letras & Letras e O Escritor. Os seus livros ou excertos estão traduzidos em inglês, alemão, espanhol, francês e grego. Está referenciado nos mais importantes sitios e publicações sobre a língua e a literatura portuguesas (e.g.,Revista Colóquio Letras, da Fundação Calouste Gulbenkian). Costuma definir-se como um escritor de emoções. E escrever é a sua segunda respiração.

“Jamais farei de ti uma memória. Porque a memória é a moldura para os que se perdem. Eu jamais te terei na minha memória porque tu não fazes parte desse baú das perdas(...)”

— Armindo Magalhães, Para Nunca Mais, 1999

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Ficção
    • 1990 - Os Trilhos
    • 1992 - Dois Pássaros Sobre um Homem
    • 1994 - O Homem que Queria Outro Destino
    • 1999 - Para Nunca Mais
    • 2001 - Amanhece Outra Vez
    • 2004 - Sem Alma
  • Poesia
    • 1987 - Ausência Presente
    • 1989 - Regresso Apressado
    • 1989 - Perfeição dos Simples
    • 2000 - Enquanto És
  • Crónicas
    • 1991 - Sexta-feira Noutra Cidade
    • 1998 - O Luso-Brasileirismo ou a Diversidade da Língua Portuguesa - Algumas Políticas e Estratégias de Aproximação. Convergência Lusíada, 15, 184-195.
  • Antologias
    • 1995 - Timor - Northern Perspective, 12. Darwin, Austrália.
    • 1998 - 100 Anos - Federico García Lorca | Homenagem dos Poetas Portugueses

Conferências[editar | editar código-fonte]

  • 1993 - O Escritor e a Escrita: Funções e Finalidades. Conferência no "Foro Joven - Literatura e Compromiso". Ministério da Cultura de Espanha, Málaga, Espanha.
  • 1993 - O Papel dos Escritores e da Literatura no Contexto Social do Portugal de Hoje. Conferência no temário "Literature and Social Influence". Crete University. Creta, Grécia.
  • 1996 - A Literatura e a Leitura em Portugal: Políticas e Estratégias de Promoção. Conferência no Projecto "Pró-Ler: Programa Nacional de Incentivo à Leitura", desenvolvido pelo Ministério da Cultura do Brasil. Casa da Leitura da Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, Brasil.
  • 2000 - Portuguese and Timorese: Cultural Encouters. Conferência no temário "Transgressing cultural and ethnics borders, boundaries, limits and traditions". XVI Congresso da Associação Internacional de Literatura Comparada. University of South Africa, Pretória, África do Sul.
  • 2000 - Língua e Cultura Portuguesas - Novos Valores, Novas perspectivas. Conferência na Gerhard-Mercator Universitat GH Duisburg, Duisburg, Alemanha.
  • 2002 - A Cultura Portuguesa: O Estatuto da Identidade Psicossocial. Conferência no 7º Congresso de Lusitanistas. Brown´s University, Providence, Estados Unidos da América.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Aquilera. F. G. (2008). José Saramago: A Consistência dos Sonhos. Lisboa: Editorial Caminho, p. 113. ISBN 972-21-1988-5
  2. Actas III Congresso de Escritores Portugueses (1998). Lisboa: Associação Portuguesa de Escritores (APE), pp. 97-98. ISBN 972-98045-0-8
  3. The Australian Literature Resource. (1995). Timor. Northern Perspective, vol.18 no.2, Wet Season, p.44. ISBN 0314-898X

Ligações[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.