Arnaldo Niskier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Arnaldo Niskier ABL logo.svg
Arnaldo Niskier em 2006.
Nascimento 30 de abril de 1935 (86 anos)
Rio de Janeiro, DF
Nacionalidade brasileiro
Cidadania brasileiro
israelense
Progenitores Mãe: Fany Niskier
Pai: Mordko Majer Niskier
Alma mater Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
Profissão professor, escritor, filósofo, historiador, pedagogo
Prêmios
Religião judaísmo

Arnaldo Niskier ComMM (Rio de Janeiro, 30 de abril de 1935) é um professor, escritor, filósofo, historiador e pedagogo israelense-brasileiro.[2] Foi presidente da Academia Brasileira de Letras (1998-99) e secretário estadual de Ciência e Tecnologia (1968-1971) e de Educação e Cultura (1979-1983) do Rio de Janeiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Mordko Majer Niskier e Fany Niskier, judeus que imigraram para o Brasil.

Formado em pedagogia em 1962; em sua biografia, afirma ter obtido "doutorado" na área dois anos depois, por ter sido aprovado em concurso para livre docência.[3]

Exerceu o magistério superior de história e filosofia da educação da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), aposentando-se em 1995.

Teve ainda diversos outros cursos, participando de diversas associações e entidades pedagógicas, literárias e culturais.

Arnaldo Niskier é acadêmico correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.[4]

Foi presidente do Conselho de Administração do Centro de Integração Empresa-Escola do Rio de Janeiro – CIEE Rio.[5]

Foi apresentador do programa Frente a Frente na Rede Vida de Televisão.

Obras[editar | editar código-fonte]

Como escritor, suas obras versam sobre temas os mais variados, mas é na Educação e Literatura infantil que se destacam.

Geral[editar | editar código-fonte]

Literatura infanto e juvenil[editar | editar código-fonte]

Lorbeerkranz.pngAcademia Brasileira de Letras[editar | editar código-fonte]

Eleito em 22 de março de 1984 para a Academia, ocupando a cadeira 18, que tem por patrono João Francisco Lisboa, da qual é o sétimo ocupante. Foi recebido por Rachel de Queiroz.[6]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 2003, Niskier foi condecorado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva com a Ordem do Mérito Militar no grau de Comendador especial.[1]

Recebeu o título Honoris Causa da Universidade da Amazônia em 2017.[7]

Referências

  1. a b BRASIL, Decreto de 25 de março de 2003.
  2. «Grande Templo Israelita». Consultado em 20 de Abril de 2012 
  3. Academia Brasileira de Letras. «Academia Brasileira de Letras - Arnaldo Niskier» 
  4. «Classe de Letras: Correspondentes Brasileiros». Academia das Ciências de Lisboa. Consultado em 1 de fevereiro de 2012 
  5. «CIEE – Arnaldo Niskier». CIEE Rio. Consultado em 15 de maio de 2014 
  6. «Academia Brasileira de Letras: Arnaldo Niskier». Academia Brasileira de Letras. Consultado em 20 de Abril de 2012 
  7. Academia Brasileira de Letras (1 de março de 2018). «UNAMA». 23 de Novembro de 2017. Consultado em 1 de março de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Peregrino Júnior
Lorbeerkranz.png ABL - sétimo acadêmico da cadeira 18
1984 — atualidade
Sucedido por
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.