Arnold Ruge

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Arnold Ruge
Pseudônimo(s) Um prussiano
Nascimento 13 de setembro de 1802
Bergen auf Rügen
Morte 31 de dezembro de 1880 (78 anos)
Residência Halle, Jena, Heidelberg
Nacionalidade alemã
Ocupação filósofo, escritor
Principais interesses filosofia, política

Arnold Ruge (13 de setembro de 1802 - 31 de dezembro 1880) foi um filósofo e escritor político alemão.

Estudos realizados em universidades e na prisão[editar | editar código-fonte]

Nascido em Bergen auf Rügen, estudou em Halle, Jena e Heidelberg. Como um defensor de uma Alemanha livre e unida, ele participou nas agitações estudantis de 1821-24, e ficou preso no período de 1824 a 1830[1] na fortaleza de Kolberg, onde estudou Platão e os poetas gregos. Mudou-se para Halle após sua libertação, onde publicou uma série de peças de teatro - inclusive Schill und die Seinen, uma tragédia - e traduções de textos do grego antigo – como o Oedipus in Colonus. Ele se tornou um Privatdozent na Universidade de Halle, em 1832.[1]

Hegelianos[editar | editar código-fonte]

Ele também tornou-se associado com os jovens hegelianos. Em 1837, com E. T. Echtermeyer fundou a Hallesche Jahrbücher für Kunst und deutsche Wissenschaft. Neste periódico ele assumiu o ponto de vista da filosofia hegeliana.[2]

Em Paris, Ruge foi coeditor dos Deutsch-Französische Jahrbücher ('Anais Franco-Alemães'), com Karl Marx.[3] Ele tinha pouca simpatia com as teorias socialistas de Marx, e ambos os pensadores se distanciaram por divergências políticas.[4] Ele deixou Paris em 1845 para ir a Suíça e, em seguida, tornou-se um livreiro em Leipzig.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

Em 1846-1848 a sua obra Gesammelte Schriften foi publicada em dez volumes. Após este período, ele escreveu, entre outros livros, Manifest an die deutsche Nation (1866), Geschichte unserer Zeit (1881), Unser System, Revolutionsnovellen, Die Loge des Humanismus, e Aus früherer Zeit (suas memórias; 1863-67). Ele também escreveu muitos poemas e vários dramas e romances, e traduções em alemão e inglês, incluindo as Cartas de Junius e História da Civilização de Buckle. Suas cartas e diário (1825-1880) foram publicados por Paul Nerrlich (Berlim, 1885-1887).

Referências

  1. a b c Wikisource-logo.svg «Ruge, Arnold». Nova Enciclopédia Internacional (em inglês). 1905 
  2. Warren Breckman, "Arnold Ruge: Radical Democracy and the Politics of Personhood, 1838-1843," Marx, the Young Hegelians and the Origins of Radical Social Theory: Dethroning the Self. New York: Cambridge University Press, 1999
  3. Copleston p.307
  4. «Arnold Ruge» (em inglês). Universidad de Ohio. Consultado em 24 de abril de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Arnold Ruge