Arrasto de referenciais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Arrasto de referenciais (frame-dragging em inglês) é um fenômeno previsto pela teoria da relatividade geral de Albert Einstein no qual corpos rotacionando arrastam o espaço-tempo em torno de si mesmo. O efeito de arrasto de referenciais foi primeiramente derivado da teoria da relatividade geral em 1918 pelos físicos austríacos Joseph Lense e Hans Thirring, e por isso também é conhecida como efeito Lense-Thirring.[1][2][3] Lense e Thirring previram que a rotação de um objeto deve alterar espaço e tempo, arrastando um objeto nas proximidades para fora de posição prevista pela mecânica newtoniana. Esse efeito seria incrivelmente pequeno — cerca de uma parte em poucos trilhões. De modo a detectá-lo, seria necessário observar para objetos muito massivos ou construir instrumentos extremamente sensíveis. De modo geral, a disciplinas de efeitos de campos causados por matéria em movimento é conhecido como gravitomagnetismo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Thirring, H. Über die Wirkung rotierender ferner Massen in der Einsteinschen Gravitationstheorie. Physikalische Zeitschrift 19, 33 (1918). [On the Effect of Rotating Distant Masses in Einstein's Theory of Gravitation]
  2. Thirring, H. Berichtigung zu meiner Arbeit: "Über die Wirkung rotierender Massen in der Einsteinschen Gravitationstheorie". Physikalische Zeitschrift 22, 29 (1921). [Correction to my paper "On the Effect of Rotating Distant Masses in Einstein's Theory of Gravitation"]
  3. Lense, J. and Thirring, H. Über den Einfluss der Eigenrotation der Zentralkörper auf die Bewegung der Planeten und Monde nach der Einsteinschen Gravitationstheorie. Physikalische Zeitschrift 19 156-63 (1918) [On the Influence of the Proper Rotation of Central Bodies on the Motions of Planets and Moons According to Einstein's Theory of Gravitation]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]