Arroz integral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O arroz integral, também chamado de arroz cargo, é o arroz descascado, do qual apenas a casca externa ou gluma foi removida, não comestível. Conserva todo o germe com a camada de farelo que o envolve, o que lhe confere uma cor castanha clara.

Características[editar | editar código-fonte]

Arroz integral
Valor nutricional por 100 g
Energia 375 kcal 1568 kJ
Carboidratos 77,1 g
Açúcares 0,85 g
Fibra dietética 3,5 g
Gorduras 2,9 g
Proteína 7,85 g
Retinol (vit. A) 0 μg (0%)
Tiamina (vit. B1) 0,401 mg (31%)
Riboflavina (vit. B2) 0,093 mg (6%)
Niacina (vit. B3) 5091 mg (34%)
Ácido pantotênico (vit. B5) 1493 mg (30%)
Vitamina B6 0,509 mg (39%)
Cálcio 23 mg (2%)
Ferro 1,43 mg (11%)
Magnésio 143 mg (39%)
Manganês 3743 mg (187%)
Potássio 223 mg (5%)
Sódio 7 mg (0%)
Zinco 2,2 mg (22%)
% da quantidade diária recomendada para adultos.
Fonte: Banco de dados de nutrientes do USDA.

Tem mais valor nutricional do que o arroz branco porque o farelo contém muitos elementos como fibras, vitaminas B1 (tiamina), vitaminas B2 (riboflavina), B3 (niacinamida), ferro, magnésio, cálcio e potássio que são perdidos com a moagem a que o arroz branco é submetido. O arroz integral também preserva o germe que fornece proteínas e ácidos graxos, bem como sua camada de aleuronas que contém elementos que eliminam a angiotensina, que influencia o desenvolvimento de arteriosclerose e hipertensão.

Nos Estados Unidos, a legislação federal garante que os níveis de vitaminas B1, B2, B3 e D e os níveis de ácido fólico, cálcio e ferro contidos no arroz não caiam abaixo de um determinado limite; caso contrário, o arroz deve ser enriquecido.

O arroz integral leva mais tempo para cozinhar, é mais difícil do que o arroz branco para mastigar e fica rançoso mais rapidamente. Em condições normais, o arroz integral pode ser guardado por meses, mas para estender sua vida e evitar a proliferação da traça da farinha, recomenda-se congelá-lo ou embalá-lo a vácuo. Sua ingestão calórica para cada 100 gramas é de 375 calorias, mas quando cozido, o arroz torna-se mais volumoso, de modo que a ingestão calórica é reduzida a quase um terço de sua contribuição.

Na Ásia, é tradicionalmente considerado um alimento para os pobres e em tempos de adversidade e guerra. Nos países ocidentais, desde a segunda metade do século XX, é frequentemente associada à alimentação saudável. É utilizado principalmente na preparação de pratos vegetarianos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Genmaicha, um chá verde misturado com arroz integral, consumido no Japão.

Referências

  1. ↑ "Vitaminas no arroz integral". Guia-nutricion.com. Recuperado em 18 de julho de 2018.
  2. ^ Brown Rice and Cardiovascular Protection, ScienceDaily, 27 de abril de 2010, acessado em 23/02/2011 (em inglês).
  3. ↑ Arroz enriquecido. Arquivado em 25 de fevereiro de 2012 na Wayback Machine. Food and Drug Administration, Code of Federal Regulations, Volume 2, Título 21, Capítulo I, Parte 137, Seção 137.350, pp. 384-386, acessado em 23/02/2011 (em inglês).