Arsenal de Berlim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Fachada da Zeughaus, o edifício principal do Museu Histórico Alemão

Zeughaus ou Arsenal de Berlim (em alemão: Zeughaus Berlin) é a construção mais antiga da avenida Unter den Linden em Berlim.[1]

Zeughaus Berlin, Unter den Linden (2012)
Zeughaus Berlin, pormenor da fachada (2015)
Zeughaus Berlin (2001)
Vista aérea (2005)

História[editar | editar código-fonte]

O edifício foi construído pelo príncipe eleitor Frederico III de Brandemburgo entre 1695 e 1730 em estilo Barroco, para ser usado como arsenal de artilharia.[2] O capitão do primeiro edifício foi Johann Arnold Nering, que foi sucedido em 1695 por Martin Grünberg, seguindo-se Andreas Schlüter e finalmente Jean-de-Bodt.

O edifício foi transformado em museu militar em 1875.

O falhado atentado de 21 de março de 1943 a Adolfo Hitler, de Rudolf-Christoph Freiherr von Gersdorff, ocorreria quando o Führer visitava o arsenal para ver armas capturadas aos soviéticos.

De 1949 a 1965 a Zeughaus foi restaurada após os graves danos de guerra, sendo o interior completamente redesenhado. Em 1952, o governo da República Democrática Alemã abriu lá o Museu da História Alemã (Museum für Deutsche Geschichte) na Zeughaus, que apresenta a história da Alemanha, especialmente na era moderna, de um ponto de vista comunista. Hoje a Zeughaus é sede do Museu Histórico Alemão (Deutsches Historisches Museum).

O edifício mais antigo do bulevar Unter den Linden, no centro de Berlim — o Zeughaus, construído entre 1675 e 1706 por diversos arquitetos, inclusive Andreas Schlüter — ganhou um apêndice programaticamente modernista. Entre o anexo novo, em forma triangular e o único edifício barroco original que restou em Berlim, uma torre de vidro e aço se espirala, acompanhando o movimento da escadaria.

Mais recentemente a Zeughaus ganhou um anexo projetado pelo arquiteto sino-americano Ieoh Ming Pei.[3]

Coleções[editar | editar código-fonte]

Cultura I
técnicas e produtos e equipamentos médicos
Artigos para o lar, promoções de produtos: 65 000 objetos
Cultura II
moda, vestuário, têxteis, escudos civis, artigos religiosos: 45.000 objetos
Cultura III
brinquedos, postais, artigos políticos, inventário especial: 11.000 objetos
Biblioteca
Imagens de arquivo
Documentos I
documentos, folhas soltas, coleções de folhetos e mapas, autógrafos
Selos e livros de autógrafos desde 1914: 50.000 objetos
Documentos II
álbuns de fotos, publicações periódicas, folhetos, propaganda
Mapas e planos de autógrafos a partir de 1914: 120.000 objetos
Cinema de Coleção
100 películas
Artes e escultura a partir de 1900
móveis, cerâmica, vidro e arte de metal, desenhos: c, de 6000 objetos
Impressões e desenhos
historial de eventos dos séculos XVI a XX
Retrato I - coleção dos seéculos XV a XX: 100.000 artigos
Arte I
Pintura desde 1900: c. de 700 objetos
Arte II / Coleção de fotografia
Pintura e escultura dos séculos XX e XXI: 3000 objetos e 10.000 fotografias
Militaria I
armas antigas e demais armamento e equipamento militar: 20.000 artigos
Militaria II
medalhas, uniformes, bandeiras e condecorações militares: 30.000 objetos
Numismática
80.000 objetos
Cartazes
1896-1938 cartazes artísticos da coleção de Hans Sachs,
coleção de cartazes políticos de 1920-1960 Wolf e da RDA: cerca de 80.000 objetos

Na cultura popular[editar | editar código-fonte]

A fachada do edifício é usada no filme de 1998 Lola rennt.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ulrike Kretzschmar (Hrsg.): Das Berliner Zeughaus. Vom Waffenarsenal zum Deutschen Historischen Museum. The Berlin Armoury. From the Arsenal to the German Historical Museum. München/Berlin/London/ New York, Prestel Verlag 2006. 112 S., zahlr. farb. Abb.. ISBN 3-7913-3356-9.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Arsenal de Berlim