Artéria tireóidea ima

Este é um artigo bom. Clique aqui para mais informações.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Artéria tireóidea ima
Localização da tireóidea ima descrita na imagem
Nome em Latim Arteria thyreoidea ima
Vasculariza Glândula tireóide, traquéia, glândula paratireóide, glândula timo
Origem Artéria braquiocefálica e outros

A artéria tireóidea ima ou artéria de Neubauer[1] (em inglês: thyroid ima artery, TIA)[2] é a artéria da cabeça e pescoço. Esta é uma variante anatômica, quando presente, fornece sangue para a tireoide, sendo fornecida principalmente pelas artérias tireoidianas inferior e superior. Em casos raros, a artéria também fornece a traqueia, as glândulas paratireóides e o timo (thymica accessoria). De acordo com relatos, quando um ou ambos os vasos sanguíneos da glândula tireoide inferior estão ausentes, é uma artéria compensatória e, em alguns casos, é a única fonte de sangue para a glândula tireoide. Apesar de surgir principalmente do tronco braquiocefálico, também pode vir de outras fontes. Seu tamanho, suprimento de sangue e terminação variam. A artéria ocorre em apenas 3-10% da população. Devido às suas variações, pode causar complicações cirúrgicas, como sangramento intenso.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

As veias da glândula tireoide (artéria tireóidea ima não rotulada, mas a região de origem e rota são visíveis)

A artéria tireóidea ima[3] é uma artéria embrionária e ocorre devido à falha do vaso em fechar, permanecendo patenteado (aberto).[4]

A artéria tem uma origem variável. Ela surge principalmente do tronco braquiocefálico,[5] mas também pode originar-se do arco da aorta, da carótida comum direita, da subclávia, da artéria pericardiofrênica, do tronco tireocervical, da escápula transversal ou da artéria torácica interna.[6] Ela se eleva na frente da traqueia no mediastino superior até a parte inferior da glândula tireoide.[4]

Seu tamanho, varia desde as pequenas artérias de tireoide acessórias até o tamanho de vasos da tireoide primária. O diâmetro do lúmen arterial varia de 3-5 milímetros (0,12-0,20 polegadas).[7] A artéria pode estar presente como artéria acessória da tireoide, mas às vezes parece compensar a incompetência ou ausência de um, ou mais vasos principais da tireoide.[8] Como começa de baixo da glândula tireoide e sobe, está principalmente associada à ausência ou ao tamanho reduzido das artérias tireoidianas inferiores.[9] Nesses casos, ela é conhecida como artéria tireoide inferior acessória.[7][8] Em casos raros, a artéria tem sido vista como compensando a ausência de uma ou ambas as artérias da tireoide superior.[10]

Nos casos em que o comprimento da artéria tireóidea ima é menor, a artéria termina fornecendo a glândula timo e é conhecida como thymica accessoria.[7]

Função[editar | editar código-fonte]

Tireóidea ima marcada na imagem como TIA, paratiroides como PG

Quando presente, o principal suprimento da tireóidea ima é a glândula tireoide, embora ela também forneça a traqueia. A artéria pode se estender e abastecer as glândulas paratireóides. Uma artéria raramente observada, é mais frequentemente relatada no contexto de glândulas paratireóides aumentadas (adenoma de paratiroide). A artéria termina fornecendo a tireoide, ou as glândulas paratireóides, como uma única unidade ou como múltiplos ramos.[8][11] A artéria também é encontrada como o único suprimento da paratireóide em casos raros.[8]

Significância clínica[editar | editar código-fonte]

A artéria está presente apenas em cerca de 3-10% da população.[12][13] A artéria tireóidea ima é de importância cirúrgica; devido ao seu tamanho relativamente pequeno e presença pouco frequente, pode causar complicações como sangramento grave na cirurgia do tórax, traqueia, tireoide ou glândulas paratireóides.[14] O conhecimento da ocorrência da artéria é especialmente importante durante a traqueostomia e a tireoidectomia.[7] Como a artéria é menor que os outros vasos da tireoide, e tendo origem em um dos vasos maiores, um corte rápido durante a realização da cirurgia pode causar complicações como hemorragia severa e perda significativa de sangue.[14][15] A artéria, se dissecada, pode voltar para o mediastino e complicar ainda mais a condição, causando hemorragia e coágulos na cavidade torácica.[16]

História[editar | editar código-fonte]

A artéria tireóidea ima foi definida pela primeira vez por Johann E. Neubauer no ano de 1772. Por isso, foi denominada (em inglês) como thyroid artery of Neubauer.[17][18] Marie Philibert Constant Sappey, observou que a artéria é uma supranumerária que brota do arco da inominada e afirmou de ser rara.[19] Beaumanoir, em uma situação, alegou que os vasos da tireóidea ima tinham grandes calibres (diferente de outras artérias da tireoide que eram de tamanho normal) e eram divididos em três ramos.[19] Ela tem origem inferior às tiroides inferiores, por isso também é conhecida (em inglês) como lowest thyroid artery.[12][13]

Arteria thyreoidea ima é o nome em latim da artéria.[13][5]

Outros animais[editar | editar código-fonte]

A presença da artéria tireóidea ima também é observada em outros primatas superiores. A artéria tem sido relatada em gorilas, gibões, macacos e langures cinzentos. Variações na origem também foram observadas; descobriu-se que ela era originária da aorta no tórax, ou da carótida no pescoço.[20]

Notas

Referências

  1. «Artéria de Neubauer». Dicionário de Termos Médicos da Porto Editora. Consultado em 16 de junho de 2021 
  2. Chin, Justin; Zhou, YaQun; Wan, Peter J.; Lomiguen, Christine M. (27 de junho de 2019). «The prevalence of thyroid ima artery and its clinical significance». International Journal of Otorhinolaryngology and Head and Neck Surgery (em inglês) (4): 845–849. ISSN 2454-5937. doi:10.18203/issn.2454-5929.ijohns20192704. Consultado em 14 de junho de 2021 
  3. Lima, Paula Monique Barbosa; Passos, Clarissa Alvim; Fonsêca, Felipe Diego Santos; Pacífico, Fernando Augusto; Silva, Marcos Antônio Barbosa da (1 de junho de 2019). «Múltiplas variações anatômicas nos ramos do arco aórtico e artéria cerebral média: um estudo angiográfico». ANAIS DA FACULDADE DE MEDICINA DE OLINDA (3): p. 26. ISSN 2674-8487. Consultado em 13 de junho de 2021 
  4. a b «thyroidea ima artery (anatomy) - General Practice Notebook». gpnotebook.com (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2021. Cópia arquivada em 23 de janeiro de 2021 
  5. a b Gray's anatomy : the anatomical basis of clinical practice. Susan Standring Forty-first edition ed. [Philadelphia]: Elsevier Health Sciences. 2016. p. 1026. ISBN 978-0-7020-6851-5. OCLC 920806541 
  6. Bergman, Ronald A.; Afifi, Adel K.; Miyauchi, Ryosuke. «Arteries: Head, Neck, and Thorax: Thyroidea Ima (Of Neubauer) Artery». www.anatomyatlases.org (em inglês). Anatomy Atlases. Consultado em 12 de maio de 2021. Cópia arquivada em 20 de junho de 2020 
  7. a b c d Pratt, G. Wyatt (abril de 1916). «The Thyroidea Ima Artery». Journal of Anatomy and Physiology (em inglês) (Pt 3): 239–242. PMC 1289060Acessível livremente. PMID 17233064. Consultado em 12 de maio de 2021 
  8. a b c d Krudy, A G; Doppman, J L; Brennan, M F (1 de julho de 1980). «The significance of the thyroidea ima artery in arteriographic localization of parathyroid adenomas.». Radiology (1): 45–51. ISSN 0033-8419. doi:10.1148/radiology.136.1.7384523. Consultado em 12 de maio de 2021 
  9. Youn, Yeo-Kyu (2014). Color atlas of thyroid surgery : open, endoscopic and robotic procedues. Kyu Eun Lee, June Young Choi. Berlin: Springer Berlin Heidelberg. p. 3. ISBN 978-3-642-37262-9. OCLC 863638434 
  10. Yilmaz, E.; Çelik, HH; Durgun, B.; Atasever, A.; Ilgi, S. (1 de setembro de 1993). «Arteria thyroidea ima arising from the brachiocephalic trunk with bilateral absence of inferior thyroid arteries: a case report». Surgical and Radiologic Anatomy (em inglês) (3): 197–199. ISSN 1279-8517. doi:10.1007/BF01627705. Consultado em 12 de maio de 2021 
  11. «Beaumanoir (1882). "Preséntation de pièces anatomiques: artère thyroïdienne de Neubauer".». Paris. Presse et revues Bulletins et mémoires de la Société anatomique de Paris (em francês): 316-317. 2 de junho de 1882. Consultado em 11 de maio de 2021. Cópia arquivada em 12 de maio de 2021 
  12. a b Chaurasia, B. D. (2012). BD Chaurasia's Human Anatomy: Head-Neck and Brain. Vol. 3 (6th ed.). [Place of publication not identified]: Cbs Publishers & Distribu. p. 143. ISBN 978-81-239-2332-1. OCLC 881889382 
  13. a b c Moore, Keith L. (1999). Clinically oriented anatomy. Arthur F. Dalley 4th ed ed. Philadelphia: Lippincott Williams & Wilkins. p. 1027. ISBN 978-0-683-06141-3. OCLC 40120381 
  14. a b Jayaraju, Rijo M; Mohiyuddin, Azeem; Merchant, Shuaib; Raj, Sagaya; Sasidharan, Beauty (agosto de 2014). «Thyroidea Ima Artery: A Report of Two Cases». International Journal of Head and Neck Surgery (em inglês) (2): 89–90. ISSN 0975-7899. doi:10.5005/jp-journals-10001-1188. Consultado em 12 de maio de 2021 
  15. Vishram Singh, Ms (2017). Clinical and surgical anatomy : fro medical, dental, paramedical and nursing students. New Delhi: Elsevier Health Sciences. pp. 301–303. ISBN 978-81-312-0303-3. OCLC 1044959147 
  16. Moore, N. Anthony (2010). Rapid review gross and developmental anatomy. William A. Roy, N. Anthony Moore 3rd ed ed. Philadelphia, PA: Mosby/Elsevier. p. 220. ISBN 0-323-08048-0. OCLC 756822458 
  17. Kamparoudi, Pagona; Paliouras, Dimitrios; Gogakos, Apostolos S; Rallis, Thomas; Schizas, Nikolaos C.; Lazopoulos, Achilleas; Chatzinikolaou, Fotios; Sarafis, Pavlos; Serchan, Paschalitsa (novembro de 2016). «Percutaneous tracheostomy—beware of the thyroidea-ima artery». Annals of Translational Medicine (22): 449–449. PMC 5159410Acessível livremente. PMID 27999783. doi:10.21037/atm.2016.11.04. Consultado em 13 de junho de 2021 
  18. Jayaraju, Rijo M; Mohiyuddin, Azeem; Merchant, Shuaib; Raj, Sagaya; Sasidharan, Beauty (agosto de 2014). «Thyroidea Ima Artery: A Report of Two Cases». International Journal of Head and Neck Surgery (em inglês) (2): 89–90. ISSN 0975-7899. doi:10.5005/jp-journals-10001-1188. Consultado em 14 de junho de 2021 
  19. a b Pratt, G. Wyatt (abril de 1916). «The Thyroidea Ima Artery». Journal of Anatomy and Physiology (Pt 3): 239–242. PMC 1289060Acessível livremente. PMID 17233064. Consultado em 14 de junho de 2021 
  20. Keith, Arthur (abril de 1895). «The Modes of Origin of the Carotid and Subclavian Arteries from the Arch of the Aorta in Some of the Higher Primates». Journal of Anatomy and Physiology (Pt 3): 455. PMC 1328416Acessível livremente. PMID 17232145. Consultado em 12 de maio de 2021