Artilharia Divisionária (1.ª Divisão de Exército)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Artilharia Divisionária (1ª Divisão de Exército)
Ad1de.gif
Brasão da AD/1
País  Brasil
Corporação Exército Brasileiro
Subordinação 1ª Divisão de Exército
Denominação Artilharia Divisionária Cordeiro de Farias
Sigla AD/1
Criação 1915
Comando
Comandante Gen Bda Adilson Carlos KATIBE[1]
Sede
Sede Niterói -  Rio de Janeiro
Endereço Fortaleza de Santa Cruz da Barra
Internet www.ad1de.eb.mil.br/

A Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército (AD/1), conhecida também pelo nome histórico Artilharia Divisionária Cordeiro de Farias, é um Grande Comando de Artilharia subordinado à 1ª Divisão de Exército. Sua sede localiza-se em Niterói, no estado do Rio de Janeiro. Seu nome histórico é uma homenagem ao marechal Osvaldo Cordeiro de Farias, comandante da Artilharia Brasileira na Segunda Guerra Mundial.

História[editar | editar código-fonte]

Criada em 23 de fevereiro de 1915 com a denominação de 3ª Brigada de Artilharia, englobava o QG, o 1º RAM, o 6º RAM e o 3º GO (3º Gp Art Pesada), todos no Rio de Janeiro. Em 1919, a 3ª Brigada de Artilharia passou a denominar-se 1ª Brigada de Artilharia, englobando novas OM.

Na década de 1930, ocorreu a substituição da 1ª Brigada de Artilharia pela Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Infantaria. Em 1943, com a criação da 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária, constituiu o núcleo da Artilharia Divisionária da 1ª DIE, sendo responsável pelo apoio de fogo que tornou possível as vitórias da Força Expedicionária Brasileira nos campos da Itália.

Em 1971, o Decreto n.º 01 mudou a denominação da 1ª DIE para Primeira Divisão de Exército, razão pela qual passou a denominar-se Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército.

Em 26 de junho de 1981, pela Portaria Ministerial 638, o Exército atribuiu à AD/1 a denominação histórica de Artilharia Divisionária Cordeiro de Farias, em homenagem ao Marechal Oswaldo Cordeiro de Farias, seu Comandante durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 31 de dezembro de 2005, transferiu-se para as instalações da histórica Fortaleza de Santa Cruz da Barra, em Niterói, onde se encontra atualmente.

Organizações Militares Subordinadas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Informex n.º 004 de 27 de fevereiro de 2015