As Bahias e a Cozinha Mineira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
As Bahias e a Cozinha Mineira
Informação geral
Origem São Paulo
País  Brasil
Gênero(s) MPB, Rock
Período em atividade 2011 - presente
Gravadora(s) Gravadora Galeão (São Paulo)
Integrantes Assucena Assucena
Raquel Virgínia
Rafael Acerbi
Deivid Santos
Vitor Coimbra
Danilo Moura
Rob Ashttofen
Carlos Eduardo Samuel
Página oficial Site Oficial do grupo

As Bahias e a Cozinha Mineira é um grupo musical brasileiro, formado na Universidade de São Paulo em 2011 onde a banda começou a se apresentar em festas universitárias[1][2]. O grupo possui fortes influências de Gal Costa e do Clube da Esquina, e tem como mote na música identificar as formas de expressão das mulheres[3][4].

História[editar | editar código-fonte]

Raquel Virgínia, Assucena Assucena e Rafael Acerbi conheceram-se no curso de história da Universidade de São Paulo por volta de 2011. Da convivência, algumas ideias já se colocaram como projeto musical. A banda decidiu tocar junto de fato a partir da morte de Amy Winehouse, em tributo a cantora britânica[3].

O primeiro álbum da banda, Mulher, foi gravado durante três anos, em meados de 2012 e lançado oficialmente em 2015[4] O segundo álbum, Bixa, foi lançado em 2017.

Em 2019, As Bahias e a Cozinha Mineira anunciaram novo álbum, intitulado Tarântula. A banda entende este novo álbum como a conclusão de um processo de intensa profissionalização.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Indicação Resultado Ref
2016 Prêmio Multishow de Música Brasileira Revelação As Bahias e a Cozinha Mineira Indicado [6]
2018 29º Prêmio da Música Brasileira Canção Popular - Grupo As Bahias e a Cozinha Mineira Venceu [7]
Canção Popular - Álbum Bixa Venceu

Referências

  1. Balloussier, Anna Virginia (3 de dezembro de 2015). «Com vocalistas trans, As Bahias e a Cozinha Mineira lança disco 'Mulher'». Folha de S.Paulo. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  2. «Com vocalistas Trans, As Bahias e a Cozinha Mineira tocam em SP». Billboard Brasil. 11 de novembro de 2015. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  3. a b Eiroa, Camila (28 de março de 2016). «As Bahias e a Cozinha Mineira». Trip.Universo Online. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  4. a b Ribeiro, Zema (24 de dezembro de 2015). «Transmúsica, nunca ouviu? Pois deveria». Farofafá. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  5. https://f5.folha.uol.com.br/musica/2019/05/as-bahias-e-a-cozinha-mineira-lancam-3o-disco-e-parceria-com-projota-e-uma-nova-fase.shtml
  6. «Saiba quem são os indicados ao Prêmio Multishow 2016». Multishow.Globo.com. 7 de outubro de 2016. Consultado em 24 de outubro de 2016 
  7. Brito, Carlos (15 de agosto de 2018). «Veja a lista de vencedores do 29º Prêmio da Música Brasileira». G1.Globo.com. Consultado em 20 de agosto de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]