As Fábulas Negras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
As Fábulas Negras
 Brasil
2015 •  cor •  1h 33 min 
Direção Rodrigo Aragão
Petter Baiestorf
Joel Caetano
José Mojica Marins
Roteiro Rodrigo Aragão
Petter Baiestorf
Joel Caetano
Cesar Coffin Souza
Género terror
Idioma português

As Fábulas Negras é um filme independente de terror de antologia produzido no Brasil em 2015.[1]

As Fábulas Negras reúne importantes realizadores de filmes de terror brasileiros para dirigir cinco lendas de personagens do imaginário popular brasileiro em clima macabro. José Mojica Marins, o eterno Zé do Caixão, ficou responsável por dirigir o segmento O Saci, que mostra um lado tenebroso do famoso personagem do folclore brasileiro. Rodrigo Aragão (conhecido por filmes como Mangue Negro e A Noite do Chupacabras) dirigiu A Casa de Iara e O Monstro do Esgoto – este último, criado especialmente para o filme. O time de diretores se completa com Petter Baiestorf e Joel Caetano, que dão ao público suas adaptações para os lendários personagens Lobisomem (em Pampa Feroz) e A Loira do Banheiro, respectivamente.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Tudo começa com Crônicas do Esgoto, de Rodrigo Aragão, uma mistura de lendas urbanas com um trash macabro e irônico, que retrata o drama de uma população aterrorizada por um monstro carnívoro que habita o sistema de saneamento superfaturado da cidade.

Pampa Feroz, de Petter Baiestorf, um curta onde o foco é descobrir a identidade do Lobisomem que anda devorando muita gente.

O Saci, de José Mojica Marins coloca em prática toda sua experiência (por trás e também frente às câmeras) e retrata uma tensa história de perseguição, entre “pegadinhas” e armadilhas do garoto lendário de uma-perna-só. Uma garota atravessa a mata para buscar leite e no caminho sabe da existência do Saci, que castiga quem não respeita o povo da mata.

Loira do Banheiro, de Joel Caetano trazendo fortes influências das narrativas de terror japonês. Conta a história de um internato mal-assombrado. O episódio segue por uma linha com mais suspense e traz a criação de uma atmosfera de tensão de modo mais maduro. No roteiro, o capítulo também se mostra mais pleno que os demais.

Casa de Iara, de Rodrigo Aragão, quando o público conhece a história de uma esposa traída que faz um pacto com o diabo para se vingar do casal. O último episódio é responsável pelo desfecho de As Fábulas Negras e remete à cena inicial da produção, quando quatro garotinhos se reúnem na floresta para contar e escutar histórias macabras.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Mayra Alarcón ...Madwoman, Teacher, Bathroom Blond
  • Ricardo Araújo ...Madman
  • Ana Carolina Braga...Ana
  • Marcelo Castanheira...Madman
  • Walderrama Dos Santos...Werewolf, Devil, Sewer Monster
  • Markus Konká...Pai Pedro
  • Cesar Coffin Souza...Coronel
  • Foca Magalhães...Pai Monstro
  • Margareth Galvão - Dona do Colégio
  • Milena Bessa - Mãe evangélica

Referências

  1. [1] Boca do Inferno - As Fábulas Negras (2014) - abril de 2017.
  2. [2] Omelete - UOL - As Fábulas Negras | Crítica - abril de 2017.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço relacionado ao Projeto Entretenimento. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.