Asa N.º 75 da RAAF

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Asa N.º 75
No. 7 Squadron RAAF Beaufort crew (AWM NEA0090).JPG
Tripulação de um Beaufort do Esquadrão N.º 7, que operava subordinado Asa N.º 75 em 1943-44
País  Austrália
Corporação Real Força Aérea Australiana
Subordinação Área de Comando Noroeste
Missão Defesa aérea
Anti-navio
Período de atividade 1943–44
História
Guerras/batalhas Segunda Guerra Mundial

A Asa N.º 75 foi uma formação da Real Força Aérea Australiana (RAAF) que operou durante a Segunda Guerra Mundial. Foi formada em Outubro de 1943 em Townsville, Queensland, subordinada à Área de Comando Noroeste. Posteriormente, foi enviada para a Ilha Horn para assumir o controlo das unidades da RAAF lá estacionadas. Responsável pela defesa aérea e patrulhamento aéreo do Estreito de Torres, os esquadrões da asa operavam aviões P-40 Kittyhawk, Bristol Beaufort e A-31 Vengeance. Em Agosto de 1944, a asa foi dissolvida.

História[editar | editar código-fonte]

A Asa N.º 75 foi formada no dia 13 de Outubro de 1943 em Garbutt, Townsville, Queensland, sob o comando do Comandante de asa (mais tarde Capitão de grupo) Edgar Bruce Courtney.[1][2] Aquando da sua formação ela era constituída por 10 militares, dos quais 3 eram oficiais.[3] A asa era responsável pelas unidades da RAAF estacionadas na Ilha Horn, Ilha Thursday e Higgins Field na Península do Cabo York.[4][5] Uma equipa foi enviada de Garbutt para Horn no dia 21 de Outubro, e o quartel-general da asa estava completamente estabelecido seis dias depois.[2][3] No mesmo mês, o Esquadrão N.º 84, colocado na Ilha Horn e recentemente equipado com caças P-40 Kittyhawk, foi transferido da Asa N.º 72 para a Asa N.º 75.[4]

Four single-seat piston-engined fighter aircraft flying in formation
Aviões Kittyhawk do Esquadrão N.º 84 a voar em formação sobre a Ilha Thursday, em Dezembro de 1943

Outras unidades na Ilha Horn incluíam a Unidade de Base Operacional N.º 28, que estava lá colocada desde Maio de 1942;[6] o Quartel-general do Sector de Caças Móveis N.º 112 (anteriormente conhecido como Quartel-general do Sector da Caças Móveis N.º 12);[3][7] um destacamento do Esquadrão N.º 7 (na altura estacionado em Townsville), que operava bombardeiros de reconhecimento Bristol Beaufort.[8][9] A Unidade de Base Operacional N.º 33, formada em Townsville em Abril de 1943, foi transferida para Higgins Field no dia 23 de Outubro.[10] A Unidade de Reparação e Salvamento N.º 1 também tinha o seu quartel-general em Higgins, contudo também tinha um destacamento na Ilha Thursday.[11] Já o Parque de Armazenamento Aéreo N.º 23, colocado na Ilha Thursday, era responsável pelo apoio logístico das unidades da Asa N.º 75.[12]

O Esquadrão N.º 84 era responsável pela defesa aérea do Estreito de Torres desde a sua chegada à Ilha Horn em Abril de 1943, e o Esquadrão N.º 7 era responsável por missões anti-navio.[4] No dia 11 de Novembro um Beaufort do Esquadrão N.º 7 foi creditado com o abate de uma aeronave japonesa durante uma patrulha a oeste da Ilha Horn.[13] Os Beaufort realizaram a sua primeira missão de bombardeamento a partir da Ilha Horn contra alvos na Nova Guiné Holandesa no dia 27 de Novembro.[14][15] No final do ano, o quartel-general da Asa N.º 75 tinha uma força de 144 efectivos, incluindo 25 oficiais e um avião de Havilland DH.84.[16] De acordo com George Odgers, "Embora os esquadrões de Merauke e da Ilha Horn tenham tido pouco contacto com o inimigo em 1943, eles detinham um propósito muito útil juntamente com os esquadrões da Área de Comando Noroeste ao assegurar o flanco das forças de MacArthur".[17]

Man in dark uniform with flying helmet
Edgar Bruce Courtney (fotografia de 1940), comandante da Asa N.º 75

Em Fevereiro de 1944, o quartel-general da Asa N.º 75 foi transferido da Ilha Horn para Higgins Field, ao qual rapidamente se juntou o Esquadrão N.º 7 e outra unidade que passou a estar subordinada à asa, o Esquadrão N.º 23.[18][19] Uma equipa da Asa N.º 75 deixou a Ilha Horn no dia 7 de Fevereiro e as restantes forças deixaram a ilha, por meios aéreos e marítimos, onze dias depois.[20] O Esquadrão N.º 7 moveu-se para Higgins entre o dia 3 e o dia 26 de Março, e o Esquadrão N.º 23 entre os dias 13 e 31 do mesmo mês.[21] No dia 19 de Março, a Unidade de Controlo de Caças N.º 112 foi reestabelecida na Ilha Horn como Centro de Filtro de Zona N.º 32 sob o comando da Asa N.º 75.[7] No final do mês, a força de efectivos do quartel-general da asa contava com 121 militares, incluindo 20 oficiais, e para além do DH.84 o quartel-general estava agora também equipado com um Supermarine Walrus.[22]

No dia 11 de Março de 1944 o Esquadrão N.º 84 foi rapidamente transferido para a Área de Comando Noroeste para substituir os Supermarine Spitfire da Asa N.º 1, que haviam sido enviados para Perth devido à possibilidade de um ataque naval japonês. Este ataque acabou por nunca acontecer, e o Esquadrão N.º 84 voltou para a Ilha Horn menos de duas semanas depois.[23][24] No dia 17 de Maio o esquadrão deixou a Ilha Horn em direcção a Townsville, e foi reduzido a uma pequena unidade de instrução.[24] O Esquadrão N.º 7 continuou a realizar operações nas Índias Orientais Holandesas a partir de Higgins, geralmente em conjunto com outras forças como os B-25 Mitchell da Área de Comando Noroeste, antes de a sua força ter sido reduzida em Agosto aquando da possibilidade de transferência da Asa N.º 71 para a Nova Guiné.[13] Até ser desactivado em Junho, o Esquadrão N.º 23 foi equipado com bombardeiros de mergulho A-31 Vengeance e começou a realizar missões de apoio às forças terrestres.[5][25] Neste mês, um Líder de esquadrão da Área de Comando Nordeste chegou ao quartel-general da Asa N.º 75 para investigar os acidentes que haviam ocorrido com o A-31; na sua partida, o seu A-31 despenhou-se numa praia na Baía da Princesa Charlotte e a tripulação teve que ser resgatada por uma aeronave do Esquadrão N.º 9.[26] O Esquadrão N.º 23 passou então a operar bombardeiros pesados B-24 Liberator e foi transferido para a Área de Comando Noroeste.[25][27]

No final de Julho de 1944, o quartel-general da Asa N.º 75 era composto por 63 militares, incluindo 18 militares e um avião DH.84.[28] A asa cessou as suas operações no dia 21 de Agosto, ainda sob o comando de Courtney, e foi dissolvida quatro dias depois.[29] As suas unidades ficaram subordinadas directamente ao quartel-general da Área de Comando Nordeste.[30]

Referências

  1. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, pp. 3, 23
  2. a b «Order of Battle – Air Force – Headquarters». Department of Veterans' Affairs. Consultado em 22 de Junho de 2016 
  3. a b c Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 3
  4. a b c Odgers, Air War Against Japan, pp. 113–116
  5. a b RAAF Historical Section, Bomber Units, p. 71
  6. RAAF Historical Section, Introduction, Bases, Supporting Organisations, pp. 18–19
  7. a b RAAF Historical Section, Radar Units, p. 148
  8. RAAF Historical Section, Bomber Units, pp. 23–24
  9. Odgers, Air War Against Japan, p. 141
  10. RAAF Historical Section, Introduction, Bases, Supporting Organisations, pp. 23–24
  11. RAAF Historical Section, Maintenance Units, pp. 81–82
  12. RAAF Historical Section, Logistics Units, p. 7
  13. a b RAAF Historical Section, Bomber Units, p. 24
  14. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 6
  15. Odgers, Air War Against Japan, p. 98
  16. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 8
  17. Odgers, Air War Against Japan, pp. 117
  18. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing Headquarters, p. 13
  19. Royal Australian Air Force, Northern Area and North-Eastern Area Headquarters, pp. 706, 709
  20. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 11
  21. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 13
  22. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 14
  23. Odgers, Air War Against Japan, pp. 136–139
  24. a b RAAF Historical Section, Fighter Units, p. 86
  25. a b Royal Australian Air Force, Northern Area and North-Eastern Area Headquarters, p. 795
  26. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 22
  27. Odgers, Air War Against Japan, p. 245
  28. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 26
  29. Royal Australian Air Force, No. 75 Wing, p. 27
  30. Royal Australian Air Force, Northern Area and North-Eastern Area Headquarters, p. 830

Bibliografia[editar | editar código-fonte]