Ashtāpada

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Começo de um tabuleiro de xadrez. a b c d e f g h
8 cruz em a8 cruz em d8 cruz em e8 cruz em h8 8
7 7
6 6
5 cruz em a5 cruz em d5 cruz em e5 cruz em h5 5
4 cruz em a4 cruz em d4 cruz em e4 cruz em h4 4
3 3
2 2
1 cruz em a1 cruz em d1 cruz em e1 cruz em h1 1
a b c d e f g h Fim do tabuleiro de xadrez.
O tabuleiro do Ashtāpada sobre o qual era jogado o Chaturanga.

O Ashtāpada é um jogo de tabuleiro indiano conhecido por seu tabuleiro ter sido empregado nas primeiras versões do xadrez, notoriamente o Chaturanga que surgiu por volta do século VI na Índia. Podia ser jogado por dois até quatro participantes e utilizava dados para determinar a quantidade de casas a serem movimentadas. A palavra Ashtāpada provém do sânscrito, e teve seu significado estabelecido por Patañjali no livro Mahābhāshya escrito no século II, como um tabuleiro em que cada linha tem oito quadrados sendo o termo um objeto familiar. O jogo chegou a ser condenado no trabalho Brâmane Sutrakrilānga.[1]

Regras[editar | editar código-fonte]

O tabuleiro é dividido semelhante ao tabuleiro de xadrez embora seja monocromático e possua marcações especiais denominadas "castelos" onde as peças de corrida ficam a salvo de serem capturadas ou retiradas do jogo ao cruzarem com uma adversária. Cada jogador recebe um número par de peças para jogar e o objetivo do jogo é fazer sua peça contornar o tabuleiro no sentido horário, entrando pelo castelo, e ao atingir novamente seu castelo retornar no sentido anti-horário de modo a fazê-la alcançar o centro. O jogo possui uma variante jogada num tabuleiro com 10x10 denominada Dasapada.[2]

Referências

  1. Murray (1913), p.33-35
  2. «Sports and games of medieval cultures» (em inglês). p. 46. Consultado em 26 de janeiro de 2010. 
Ícone de esboço Este artigo sobre enxadrismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • MURRAY, H.J.R. (1913). A History of Chess (em inglês) 1ª ed. Inglaterra: Clarendon Press. ISBN 0936317019