Assédio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cartaz na estação de trem de Kichijoji, no Japão, alertando contra um tipo de assédio sexual: fotografar por baixo das saias das mulheres.

Assédio cobre uma ampla gama de comportamentos de natureza ofensiva. É geralmente entendido como um comportamento que importuna ou perturba e é caracteristicamente repetitivo.[1] No sentido legal, é o comportamento que parece ser ameaçador ou perturbador. O assédio sexual refere-se a avanços sexuais persistentes e não solicitados, normalmente no local de trabalho, onde as consequências da recusa são potencialmente muito prejudiciais para a vítima.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Originalmente, o termo "assédio" se referia aos cercos militares a cidades e fortalezas. Posteriormente, o termo se estendeu, de modo figurado, a situações semelhantes na vida cotidiana das pessoas.[2]

Tipos[editar | editar código-fonte]

Sexual[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Assédio sexual

É um tipo de assédio que pode acontecer em qualquer lugar, sendo mais comum no entanto no local de trabalho e nas escolas. Trata-se de palavras, ações, gestos, símbolos ou comportamentos de natureza sexual indesejáveis e não solicitados que fazem o alvo se sentir desconfortável. No Brasil, é definido como toda forma de abordagem, verbal ou física, que visa a obter vantagens sexuais da vítima utilizando-se da hierarquia na relação de trabalho.[3]

Assédio Moral[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Assédio moral

Assédio virtual[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Assédio virtual

De Senhorio[editar | editar código-fonte]

O assédio de senhorio é a criação de condições desconfortáveis ao inquilino geradas por um proprietário ou seus agentes a fim de induzir o abandono voluntário de um contrato de arrendamento.

Assédio processual[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Assédio processual

Assédio judicial[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Assédio judicial

Eletrônico[editar | editar código-fonte]

Assédio eletrônico é a alegada utilização de ondas eletromagnéticas s para perseguir uma vítima. Psicólogos identificaram indícios de alucinação auditiva, transtorno delirante[4] ou outras doenças mentais em comunidades de apoio on-line àqueles que afirmam ser alvo de assédio.[5][6]

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 183.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 183.
  3. Geraldo Duarte (2011). Dicionário de Administração. Kbr Editora Digital. p. 115. ISBN 978-85-64046-12-2.
  4. Monroe, Angela (12 de novembro de 2012). «Electronic Harassment: Voices in My Mind». KMIR News. Consultado em 28 de dezembro de 2015 
  5. Weinberger, Sharon (14 de janeiro de 2007). «Mind Games». Washington Post 
  6. Olga Pochechueva. EMR Deliberately Directed At You — Moscow: LOOM Publishing, 2015 (in Russian). — 30 p.ISBN 978-5-906072-09-2