Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Assassin's Creed Chronicles.
Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles
Capa do jogo no Nintendo DS
Desenvolvedora(s) Gameloft Bucharest
Publicadora(s) Ubisoft
Produtor(es) Antony Faby
Designer(s) Bogdan Lucaci
Cristian Soare
Artista(s) Arthur Hugot
Compositor(es) Mathieu Vachon
Série Assassin's Creed
Plataforma(s) Nintendo DS
Android
iOS
webOS
Symbian
Java 2 ME
Windows Phone 7
Lançamento Nintendo DS:
  • AN 5 de fevereiro de 2008
  • AU 3 de abril de 2008
  • EU 11 de abril de 2008
iOS:
23 de abril de 2009
WebOS:
25 de janeiro de 2010
Windows Phone 7:
11 de novembro de 2010
Gênero(s) Ação-aventura
Furtivo
Modos de jogo Um jogador

Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles é um jogo eletrônico de ação-aventura de 2008 desenvolvido pela Gameloft Bucharest e publicado pela Ubisoft. É o primeiro spin-off da franquia Assassin's Creed e uma prequela do jogo Assassin's Creed de 2007. Tendo lugar no ano 1190 d.C., o jogo gira em torno da busca do assassino Altaïr Ibn-LaʼAhad por um artefato chamado Cálice, que o coloca em conflito com a Ordem dos Templários. Altaïr viaja para várias cidades no Oriente Médio durante o jogo, incluindo Jerusalém, Acre e Damasco (também apresentado em Assassin's Creed), bem como Tiro e Alepo, que são novas na série.

O jogo foi originalmente lançado para o Nintendo DS em fevereiro de 2008, e mais tarde foi portado para o Windows Phone e os sistemas operacionais Android, iOS, webOS, Symbian e Java ME. Recebeu críticas mistas a positivas dos críticos e foi seguido por Assassin's Creed: Bloodlines (outro spin-off seguindo Altaïr) e Assassin's Creed II: Discovery (um spin-off de Assassin's Creed II), ambos lançados em novembro de 2009.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles é um jogo eletrônico de ação-aventura no qual os jogadores assumem o papel de Altaïr Ibn-LaʼAhad. O jogo é renderizado em 3D a partir de uma perspectiva em terceira pessoa e tira proveito dos recursos do Nintendo DS,[1] mas, ao contrário de Assassin's Creed, não é um mundo aberto.[2] A jogabilidade combina combate hack and slash com assassinatos furtivos e parkour, que pode ser usado para explorar o ambiente. Em combate, os jogadores podem fazer uso de ataques fortes e fracos, blocos e vários combos para derrotar os inimigos. Mais tarde no jogo, bombas, facas de arremesso e uma besta também são disponibilizados para o jogador. O jogo apresenta três níveis de dificuldade: Fácil, Médio e Difícil.

Enredo[editar | editar código-fonte]

O jogo se passa durante a Terceira Cruzada em 1190, aproximadamente um ano antes dos eventos de Assassin's Creed. Depois de uma missão desconhecida, o assassino Altaïr Ibn-LaʼAhad chega a Alepo, que está sitiada pelos Templários, que estão procurando na cidade por alguém sob as ordens de seu grão-mestre, Lorde Basilisk. Depois de aprender sobre isso com um Assassino moribundo, Altaïr recebe uma espada que usa para lutar contra os atacantes. Depois disso, Altaïr é encarregado por Al-Mualim, o Mentor da Irmandade dos Assassinos, de encontrar o "Cálice", que dizem ter o poder de unir todas as facções e terminar as Cruzadas com a vitória do lado que o possui. No entanto, o cálice é muito poderoso e deve ser destruído antes que caia em mãos erradas.

Altaïr começa sua jornada em Damasco, onde aprende com um rafik que o Cálice é mantido no Templo da Areia e que ele precisa de três chaves para entrar. Altaïr obtém a primeira chave em Damasco de um dançarino/místico de circo chamado Fajera, antes de ir para Tiro. Lá, ele descobre que a segunda chave foi encontrada por Roland Napule, o chefe do hospital local que teria sido torcido. Altaïr assassina Napule e obtém a chave. Ele então viaja para Jerusalém e descobre que Lorde Basilisk tem a terceira chave. Descobrindo que Basilisk participará de uma festa organizada pelo rei em sua vila, Altaïr se infiltra e confronta Basilisk. Ele o derrota e recupera sua chave, mas o grão-mestre Templário consegue escapar. Mais tarde, os Templários atacam um agente Assassino, Hazad, e roubam seu mapa que leva ao Templo da Areia. Altaïr os segue até sua torre, onde mata seu líder, conhecido apenas como "o Mestre", e pega o mapa.

Altaïr segue para o Templo, apenas para encontrar um baú vazio no lugar do Cálice. Ele é então confrontado por Lorde Basilisk, que revela que o Cálice é na verdade uma mulher antes de fugir. Altaïr o segue até Tiro e, depois de ganhar acesso ao domínio dos Templários, o derrota novamente. Em troca de poupar sua vida, Basilisk diz a Altaïr que o Cálice foi levado para Jerusalém e que os Templários estão cercando Acre. Depois de se defender do ataque dos Templários em Acre, Altaïr segue para Jerusalém e resgata o Cálice, que ele identifica como Adha, uma garota que conheceu e por quem tinha sentimentos no passado. Adha revela que os Templários subornaram Harash, o segundo em comando dos Assassinos, para ajudá-los a atacar a fortaleza dos Assassinos em Alepo. Altaïr frustra o ataque e assassina Harash, mas enquanto ele está fora, os Templários capturam Adha. Em Tiro, Altaïr luta com Basilisk uma última vez e o mata a bordo de seu navio, mas os Templários escapam com Adha em um navio separado. Altaïr olha para o horizonte e jura encontrar Adha.

Referências

  1. «Assassin's Creed: Altaïr's Chronicles». Gamer Vision (em inglês). 22 de fevereiro de 2008. Consultado em 17 de maio de 2018. Cópia arquivada em 7 de fevereiro de 2010 
  2. IGN (em inglês)