Assassin's Creed Valhalla

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Assassin's Creed Valhalla
Desenvolvedora(s) Ubisoft Montreal
Publicadora(s) Ubisoft
Diretor(es) Ashraf Ismail
Produtor(es) Julien Laferrière
Escritor(es) Darby McDevitt
Thierry Noël
Compositor(es) Jesper Kyd
Sarah Schachner
Einar Selvik
Série Assassin's Creed
Plataforma(s) Google Stadia
Microsoft Windows
PlayStation 4
PlayStation 5
Xbox One
Xbox Series X
Lançamento 10 de novembro de 2020
Gênero(s) RPG de ação
Modos de jogo Um jogador
Assassin's Creed Odyssey

Assassin's Creed Valhalla é um jogo eletrônico desenvolvido pela Ubisoft Montreal e publicado pela Ubisoft.[1] O sucessor de Assassin's Creed Odyssey, é o décimo segundo título principal e o vigésimo segundo lançamento da série Assassin's Creed e será lançado dia 10 de novembro de 2020 para Google Stadia, Microsoft Windows, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X.[2]

Usando uma história alternativa, em Valhalla o jogador controla Eivor, um guerreiro Viking durante as Invasoes da Grã Bretanha no século IX.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Os jogadores terão opção de jogar de Eivor como homem ou mulher e poderão escolher a sua aparência fisica e equipamento.[3] O combate foi alterado para permitir o uso de quase todas as armas.[4] Também se espera que a mecânica do "Visão de Águia" retorne na forma de um corvo que será companheiro animal de Eivor no jogo. O jogador pode usar o corvo para explorar as áreas próximas, como os companheiros aviários anteriores haviam feito em Origins e Odyssey.[5] O jogo dependerá menos de um sistema de nivelamento tradicional e, em vez disso, se concentrará mais na seleção de habilidades por meio de árvores de habilidades, selecionado pelo jogador enquanto Eivor avança no jogo. Os inimigos serão classificados com base na coleção de habilidades.[4] As árvores de habilidades serão semelhantes às encontradas em The Witcher 3: Wild Hunt, Fallout 4, e The Elder Scrolls V: Skyrim.[6] As escolhas dos jogadores por meio de opções de conversação ou jogabilidade terão impactos sobre os personagens e suas alianças políticas com outros personagens que não são jogadores.[4]

Uma característica central do jogo é o acordo que o jogador, como Eivor, ajudará a construir e liderar durante o jogo. O diretor do jogo, Ashraf Ismail, descreveu sua importância como "muito do que você está fazendo no mundo dos jogos é, no final das contas, alimentar o assentamento para que ele possa crescer e florescer". O jogador poderá direcionar a construção de certos tipos de edifícios que, por sua vez, proporcionam benefícios para a jogabilidade. Para construir essas estruturas, o jogador precisará liderar os vikings em ataques para coletar recursos.[7] O combate naval retornará, embora mais como um meio mais rápido de viajar para realizar ataques e escapar após um combate terrestre, em vez de se envolver com outros navios da marinha.[5][8]

Valhalla é um jogo para um jogador, mas incluirá componentes on-line com o objetivo de incentivar os jogadores a compartilhar seu progresso e criatividade.[5]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O movimento do Grande Exército Pagão na Inglaterra durante as expansoes Vikings. O mapa mostra alguns dos reinos que o jogador pode explorar em Valhalla.

Em Assassin's Creed Valhalla, a história acontece perto do final do século IX, em 873, durante as Invasões Vikings da Grã Bretanha. O jogador assume o papel de Eivor,[9] um Viking que juntamente com outros clãs da Escandinávia formam o chamado Grande Exército Pagão, em ataques e batalhas contra os reinos medievais anglo-saxões de Wessex, Nortúmbria, Ânglia Oriental e Mércia,[7][10] liderados entre outros pelo Rei Alfredo. É nesta altura que Eivor encontra os Ocultos e junta-se a eles na luta contra a Ordem dos Antigos.[4][a] Cidades como Winchester, Londres e Iorque estão incluídas no jogo para o jogador explorar livremente.[11][b] Partes da Noruega estão igualmente incluídas.[4]

Tal como os jogos anteriores, Valhalla também continua a história moderna, seguindo a ex-pesquisadora da Abstergo Industries, Layla Hassan, que apareceu em Assassin's Creed Origins e Assassin's Creed Odyssey.[7][4]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O título de trabalho de Assassin's Creed Valhalla foi divulgado em abril de 2019 como Assassin's Creed Kingdom.[12][13] Também foi relatado que o jogo poderia ser chamado de Assassin's Creed Ragnarok.[14] A Ubisoft brincou com o cenário do jogo com um “easter egg” escondido em Tom Clancy's The Division 2.[15]

O fracasso crítico e comercial de Tom Clancy's Ghost Recon Breakpoint, levou ao estúdio a reavaliar o desenvolvimento de seus próximos títulos, incluindo Assassin's Creed Valhalla.[16][17]

Valhalla esteve em produção por mais de dois anos e meio, pela mesma equipe de Assassin's Creed Origins e liderada por Ashraf Ismail, que tambem foi diretor criativo de Origins e Assassin's Creed IV: Black Flag. Valhalla também tem o apoio na produção de varios outros estúdios da Ubisoft.[18] O director do enredo Darby McDevitt reconhece que o jogo pode criar comparações com God of War, referindo no entanto que Valhalla é um jogo com uma "experiência histórica" ao invés de uma ideia mais mitológica.[19]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Valhalla vai ser lançado em 17 de novembro de 2020 para Microsoft Windows, PlayStation 4, Xbox One e Google Stadia e será o primeiro jogo da série Assassin's Creed para PlayStation 5 e Xbox Series X. Ismail disse que Valhalla representa um jogo "flagship" da Ubisoft para os futuros sistemas, produzido para tirar partido das novas capacidades nas novas consolas.[7] Adquirindo as versões de geração atual (PlayStation 4 e Xbox One), o jogador também recebe gratuitamente uma versão para os consoles de nova geração (PlayStation 5 e Xbox Series X).[20]

Divulgação[editar | editar código-fonte]

A pandemia de COVID-19 provocou o cancelamento da E3 2020, que tradicionalmente é uma plataforma importante para as desenvolvedoras anunciarem os próximos lançamentos. Em resposta a isso, a Ubisoft mudou-se para uma plataforma digital para revelar seus próximos títulos.[21]

Em 29 de abril, a Ubisoft lançou o tema e o título com uma transmissão ao vivo de 8 horas de um design da arte de BossLogic. O primeiro trailer oficial cinemático foi revelado no dia seguinte pela Ubisoft.[22]

Notas

  1. Dentro da continuidade da série, a Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Templários adotaram seus nomes modernos durante as Cruzadas no século XI. Antes disso, eram chamados de "Os Ocultos" e "Ordem dos Antigos", respectivamente.[4]
  2. A cidade de Iorque é referida no jogo como Jórvík, na língua nórdica antiga.[11]

Referências

  1. Makuch, Eddie (29 de abril de 2020). «Assassin's Creed: Valhalla -- 15 Studios Are Working On The Game». GameSpot. Consultado em 29 de abril de 2020 
  2. Galvão, Bruno (30 de abril de 2020). «Assassin's Creed: Valhalla chega em 2020 e com versões PS5 e Xbox Series X». Eurogamer. Consultado em 30 de abril de 2020 
  3. Bailey, Dustin (30 de abril de 2020). «Assassin's Creed Valhalla has gender options because "women are equally formidable in battle"». PCGamesN. Consultado em 30 de abril de 2020 
  4. a b c d e f g Juba, Joe. «Answers To Our Biggest Questions About Assassin's Creed Valhalla». Game Informer (em inglês). Gameinformer. Consultado em 30 de abril de 2020 
  5. a b c Phillips, Tom (30 de abril de 2020). «Assassin's Creed Valhalla reshapes the series' RPG storytelling by giving you a Viking settlement». Eurogamer (em inglês). Eurogamer. Consultado em 30 de abril de 2020 
  6. Khamu, Sandeep (29 de abril de 2020). «Assassin's Creed Valhalla Gameplay: Systems, Campaign size, Co-op & extra - Enter21st.com». Enter21st. Consultado em 30 de abril de 2020 
  7. a b c d Dornbush, Jonathon (30 de abril de 2020). [ohttps://www.ign.com/articles/assassins-creed-valhalla-ps5-xbox-series-x-2020-gameplay-story «Assassin's Creed Valhalla Gameplay, Story Details Revealed»]. IGN. Consultado em 30 de abril de 2020 
  8. Gartenberg, Chaim (29 de abril de 2020). «Assassin's Creed Valhalla is Assassin's Creed with vikings». The Verge (em inglês). The Verge. Consultado em 30 de abril de 2020 
  9. Assassin's Creed Valhalla: Developer Commentary Trailer | Ubisoft [NA]. Ubisoft North America. 30 de abril de 2020. Em cena em 1 minuto e 21 segundos. Consultado em 30 de abril de 2020 
  10. Ramée, Jordan. «Assassin's Creed Valhalla's Storytelling Is "Very Unique," Says Dev». GameSpot. GameSpot. Consultado em 30 de abril de 2020 
  11. a b Cieslak, Marc (1 de maio de 2020). «Assassin's Creed Valhalla: First look at Viking-themed game». BBC Click. Consultado em 1 de maio de 2020 
  12. Plant, Mike (11 de abril de 2019). «Assassin's Creed Kingdom rumours and gaming marathons – Gamer's Podcast Episode 19». Guinness World Records. Consultado em 12 de abril de 2019 
  13. Arif, Shabana (6 de abril de 2019). «Report: The next Assassin's Creed game is codenamed Kingdom and will feature vikings». VG247. Gamer Network. Consultado em 12 de abril de 2019 
  14. Yadav, Ugrasen (4 de janeiro de 2020). «Next Assassins Creed - Ragnarok Mjolnir Edition Leaked by GameStop». Gamer Tweak (em inglês). Consultado em 30 de abril de 2020 
  15. Schreier, Jason (4 de maio de 2019). «Odd Tease In The Division 2 Spills The Beans On The Next Assassin's Creed». Kotaku. Gizmodo Media Group. Consultado em 12 de abril de 2019 
  16. Good, Owen. «Ghost Recon Breakpoint's spectacular bomb blows up Ubisoft's plans for 2019». Polygon. Consultado em 30 de abril de 2020 
  17. Nunneley, Stephany (24 de outubro de 2019). «Ghost Recon Breakpoint critical reception and sales "very disappointing"». VG247. Consultado em 30 de abril de 2020 
  18. Phillips, Tom (30 de abril de 2020). «Assassin's Creed Valhalla reshapes the series' RPG storytelling by giving you a Viking settlement». Eurogamer (em inglês). Eurogamer. Consultado em 30 de abril de 2020 
  19. Ramée, Jordan (30 de abril de 2020). «Why Assassin's Creed Valhalla Dev Isn't Worried About The God Of War Similarities». GameSpot. Consultado em 30 de abril de 2020 
  20. Adler, Matthew (30 de abril de 2020). «Assassin's Creed Valhalla Will Support Smart Delivery on Xbox Series X». IGN. Consultado em 30 de abril de 2020 
  21. Yin-Poole, Wesley (11 de março de 2020). «Microsoft, Ubisoft announce plans for digital events after E3 2020 cancellation». Eurogamer (em inglês). Consultado em 30 de abril de 2020 
  22. «Assassin's Creed Valhalla ganha trailer; Jogo chega no fim de 2020». Start Uol. 30 de abril de 2020. Consultado em 1 de maio de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]