Assassinato de Andrei Karlov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Vídeos externos
Assassinato de Andrei Karlov
«Washington Post: Russian ambassador to Turkey assassinated in Ankara by off-duty police officer» 

Andrei Karlov, embaixador da Rússia na Turquia, foi morto a tiros por Mevlüt Mert Altıntaş na noite de 19 de dezembro de 2016 em uma exposição de arte em Ankara, na Turquia.[1][2][3][4] O assassinato ocorreu depois de vários dias de protestos na Turquia sobre o envolvimento russo na Guerra Civil Síria e na Batalha de Alepo, embora os governos russo e turco estivessem negociando um cessar-fogo.[1]

Assassino[editar | editar código-fonte]

O assassino teria sido um ex-policial turco identificado como Mevlüt Mert Altıntaş (24 de maio de 1994 - 19 de dezembro de 2016), que, depois de disparar contra o embaixador, gritou: "Allahu Akbar, Allahu Akbar. Nós somos aqueles que juraram fidelidade a Maomé pela Jihad enquanto vivemos. Não se esqueça de Alepo, não se esqueça da Síria. A menos que nossas províncias estejam seguras, você também não gostará de segurança. Fique longe, fique longe. A morte só nos leva daqui.[5][6][7] Altıntaş era um ex-policial turco que se formou na Escola de Polícia de İzmir em 2014.[8] Mais cedo foi demitido do departamento da polícia por alegações de envolvimento na tentativa de golpe de Estado na Turquia em 2016.[9][10][11] Após o assassinato ele foi morto pelas forças de segurança.[12]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre a Turquia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.