Assata Shakur

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Assata Olugbala Shakur (nascida Joanne Deborah Byron; 16 de julho de 1947),[1] cujo nome de casada foi Chesimard, é uma ativista, membro do antigo Partido Pantera Negra (BPP) e Black Liberation Army (BLA), que foi condenada por assassinato em 1977. Entre 1971 e 1973, Shakur foi acusada de vários crimes e foi tema de um multistate manhunt.[2][3]

Referências

  1. «Federal Bureau of Investigation» 
  2. Churchill and Vander Wall, 2002, p. 308.
  3. Marable, Manning, and Mullings, Leith. (2003).
Ícone de esboço Este artigo sobre um crime ou atividade criminosa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.