Assiriologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Assiriologia (do grego antigo: Ἀσσυρίᾱ, transl. Assyriā, "Assíria"; e o sufixo -λογία, -logia) é o estudo arqueológico, histórico e linguístico da antiga Mesopotâmia e das culturas relacionadas a este território e que se utilizavam da escrita cuneiforme.[1][2]

O campo abrange não apenas a Assíria, como diz o nome, mas também a nação que eventualmente a conquistou, a Babilônia[3], juntamente aos antecessores de ambas as civilizações, a Suméria. Um grande número de tabuletas de argila com textos cuneiformes entalhados sobre elas, que foram preservadas desde este período até os dias de hoje, fornecem um enorme conjunto de recursos ao estudo destas civilizações.

As primeiras cidades da região - e do mundo - como Ur têm um valor inestimável arqueológico ao estudo do crescimento do fenômeno da urbanização.

Referências

  1. «The International Association for Assyriology-Promoting the study of the ancient Near East». The International Association for Assyriology. Consultado em 16 de julho de 2019 
  2. «Assyriology». UCLA. Consultado em 16 de julho de 2019 
  3. Oppenheim, A. Leo (setembro–novembro de 1960). «Assyriology- Why and How?». The University of Chicago Press. Current Anthropology. 1 (5/6): 409-423 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arqueologia ou arqueólogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.