Assistência

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Assistência
  Distrito do Brasil  
Localização
Estado  São Paulo
Município Rio Claro
História
Criado em 24 de dezembro de 1948 (73 anos)
Características geográficas
Área total 65,680 km²
População total (2010) 1 339 hab.

Assistência é um distrito do município brasileiro de Rio Claro, que integra a Região Metropolitana de Piracicaba, no interior do estado de São Paulo [1][2]

História[editar | editar código-fonte]

Origem[editar | editar código-fonte]

O distrito teve origem no Bairro da Assistência, fundado em território do município de Rio Claro.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

  • Distrito criado pela Lei n° 233 de 24/12/1948, com o povoado de mesmo nome mais terras do distrito sede de Rio Claro[3][4].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Planta da área urbana.

População[editar | editar código-fonte]

Crescimento população urbana
Censo Pop.
1950176
1960143−18,8%
197019637,1%
198025630,6%
1991539110,5%
199666723,7%
200077616,3%
20101 11643,8%
Fonte: IBGE e Fundação SEADE

Pelo Censo 2010 (IBGE) a população total do distrito era de 1 339 habitantes, e a população urbana era de 1 116 habitantes[5].

Área territorial[editar | editar código-fonte]

A área territorial do distrito é de 65,680 km²[6].

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

O distrito localiza-se às margens da Rodovia Fausto Santomauro (SP-127), entre o distrito de Tanquinho e a cidade de Rio Claro.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Registro civil[editar | editar código-fonte]

Atualmente é feito na sede do município, pois o Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais do distrito foi extinto pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, e seu acervo foi recolhido ao cartório do distrito sede[7][8][9].

Saneamento[editar | editar código-fonte]

O serviço de abastecimento de água é feito pelo Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAAE)[10].

Energia[editar | editar código-fonte]

A responsável pelo abastecimento de energia elétrica é a Neoenergia Elektro, antiga CESP[11][12].

Telecomunicações[editar | editar código-fonte]

O distrito era atendido pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP) através da central telefônica de Rio Claro. Em 1998 esta empresa foi vendida para a Telefônica, que em 2012 adotou a marca Vivo para suas operações[13].

Atrações turísticas[editar | editar código-fonte]

Usina-Parque Corumbataí[editar | editar código-fonte]

Patrimônio arquitetônico da Fundação Energia e Saneamento, a Usina do Corumbataí é uma das primeiras hidrelétricas do Brasil, inaugurada em 1895 no Rio Corumbataí. A usina é cercada por um parque de 44 hectares, que inclui trechos de Mata Atlântica[14].

A Usina do Corumbataí foi construída entre 1893 e 1895, e para abrigar as turbinas e o gerador foi erguido um edifício de pedra, que existe até hoje. Fechada por problemas técnicos após funcionar apenas por um dia, a usina iniciou sua operação definitiva em 1900. Em 1912, a Usina do Corumbataí passou para o controle de Eloy Chaves, um dos pioneiros da eletricidade no Brasil. A empresa de Chaves ampliou e modernizou a usina, até repassá-la ao governo estadual paulista em 1965[14].

Após sofrer uma grande inundação, a usina foi fechada em 1970. Por seu valor histórico, os equipamentos e edifícios foram restaurados e tombados. Em 1999, toda a área foi doada para o acervo da Fundação Energia e Saneamento. Em 2008 a antiga usina, recuperada, voltou a gerar energia. Atualmente é operada pela Cobbucio e Almeida Energia[15].

Atividades econômicas[editar | editar código-fonte]

Indústrias[editar | editar código-fonte]

Está instalada no distrito a Delta Porcelanato, considerada a maior e mais moderna indústria de revestimentos cerâmicos do Brasil[16].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (12 de fevereiro de 2015). «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  2. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  3. «Comissão de Estatística - Relação Geral de Processos - 1948» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  4. «Lei n° 233, de 24/12/1948». www.al.sp.gov.br. Consultado em 10 de dezembro de 2020 
  5. «IBGE | Censo 2010 | Sinopse por Setores». censo2010.ibge.gov.br. Consultado em 3 de abril de 2021 
  6. «Organização do território | IBGE». www.ibge.gov.br. Consultado em 3 de abril de 2021 
  7. «Portal do Extrajudicial - Endereços das Unidades». extrajudicial.tjsp.jus.br. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  8. «Endereços Cartórios». ANOREG/SP. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  9. «Arpen-SP disponibiliza cadastro estadual de acervos anexados e lista de localização de antigos municípios - 13/04/2008». ARPEN-SP. Consultado em 21 de janeiro de 2022 
  10. «Municípios e Saneamento». IAS - Instituto Água e Saneamento. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  11. «Elektro - Cidades Atendidas». www.neoenergiaelektro.com.br. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  12. «Arsesp - Mapa de Concessionárias». www.arsesp.sp.gov.br. Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  13. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  14. a b «Usina-Parque Corumbataí». energiaesaneamento.org.br. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  15. «Cobuccio e Almeida - Usina do Corumbataí». www.cobuccioealmeida.com.br. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  16. «Delta Porcelanato». www.deltaceramica.com.br. Consultado em 22 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Assistência
Ícone de esboço Este artigo sobre um distrito ou povoado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.