Associação Atlética Rioverdense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o clube de Rio Verde, que se encontra licenciado, veja Atlético Clube Rioverdense.
Rioverdense
AARioverdense.png
Nome Associação Atlética Rioverdense
Alcunhas Tricolor do Cerrado
Mascote Abóbora
Fundação 12 de abril de 1985 (32 anos)
Estádio Mozart do Carmo
Capacidade 9.000
Localização Rio Verde, GO
Presidente Brasil João Rodrigues Ferreira
Treinador Brasil Marron
Competição Goiás Campeonato Goiano
Goiás 3ªD 2014
6º colocado
Goiás 3ªD 2013
3º colocado
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

Associação Atlética Rioverdense, mais conhecida como Rioverdense, ou até mesmo Tricolor do Cerrado, é uma agremiação esportiva da cidade de Rio Verde, no estado de Goiás. Sua cores são o branco, vermelho e azul. Possui um reduto de torcedores na Região Sul de Rio Verde, principalmente no Bairro Promissão, onde mantém uma escolinha de base. É um clube bastante querido pelos funcionários da Comigo, que patrocinou o clube por muitos anos. Ao lado do Esporte Clube Rio Verde faz o maior clássico do Sudoeste Goiano. Nas últimas décadas o confronto vem despertando afrontamentos entre as duas torcidas, que possuem redutos de torcedores em setores diferentes da cidade, e cidades vizinhas. Além disso, é famoso por ter copiado o hino do Bahia

História[editar | editar código-fonte]

2001- A Rioverdense contratou os jogadores Rogério Conessa (goleiro); Cássio e Polaco (laterais); Pereira, Fabrício e Beto (zagueiros); Bila e Flávio Luiz (meios-de-campo); Dudu, Téo e Saulo (atacante).O destaque da equipe é o atacante Saulo. Equipe Base: Rogério Conessa; Polaco, Fabrício, Pereira e Cássio; Jefferson, Beto, Bila e Gabriel; Saulo e Carlos Eduardo. Técnico: Triel

07/ 2002 - No ano de 2002, o tome da Rioverdense decepcionou. Mesmo apostando suas fichas em uma estrutura de jovens jogadores, existia a esperança de uma classificação para a segunda fase do Campeonato Goiano. As derrotas para o Gioatuba (fora) e a Anapolina (em casa) foram decisivas para a eliminação do time. A Rioverdense por pouco não foi rebaixada para a Divisão Intermediária. O ponto positivo fica por conta da revelação do jovem atacante Gilberto, titular da Seleção Goiana e pré-convocado para a Seleção Brasileira sub 19. Ficam os votos para uma melhor temporada em 2003. Allan; Renato, Fabrício, Frei e Esquerdinha; Caetano, Alex, Edirlei e Gabriel; Saulo e Gilberto .

  • Texto: Santos Tizzo Neto

2003 - Nivaldo Lancuna espera repetir o sucesso obtido em 2002 no Novo Horizonte (foi vice-campeão) e de novo disputar o título.

2004 - Já a Rioverdense anunciou investimento de R$ 300 mil para tentar fazer uma boa campanha no Estadual. No ano passado, o time esteve bem próximo do rebaixamento e só escapou graças a uma goleada em casa, sobre o Atlético, e à vitória do Vila Nova sobre o Goiânia na última rodada. O intuito da diretoria é não correr riscos novamente na competição. O técnico é Frei, que foi zagueiro durante muitos anos nos clubes da região e comandou outro time da cidade, o Atlético[1].

2006 - Volta a disputar a primeira divisão do estado.

2011 - A diretoria da Rioverdense teve muitas dificuldades para disputar o Campeonato Goiano da Divisão de Acesso, a equipe não teve nenhum apoio do prefeito Juraci Martins, que apoiou apenas o Esporte Clube Rio Verde. o resultado foi o descenso para a terceira divisão.

Cronologia[editar | editar código-fonte]

1997 - Participa pela primeira vez do Campeonato Goiano da Segunda Divisão

1998 - O clube fica com o vice campeonato da Segundona Goiana, após um quadrangular final que foi conquistado pelo Goiânia.

2004 - O Rioverdense fica em penúltimo lugar entre 12 clubes e é rebaixado para a Segunda Divisão Goiana.

2005 - Fica com o vice Campeonato Goiano da Segunda Divisão, vencido pelo Atlético Goianiense, e conquista a vaga na Primeira Divisão.

Participações em competições oficiais[editar | editar código-fonte]

  • Participou da Série C em 1998
  • Primeira Divisão Goiana: 1999 a 2004

Títulos[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

Elenco 2011[2][editar | editar código-fonte]

  • GOLEIROS
  • Igor-ex- Iporá
  • João Pedro- ex- CRAC
  • LATERAIS
  • Fernandinho- ex- Portuguesa Santista
  • Cafu- ex-Batatais
  • ZAGUEIROS
  • Thiago Coutinho- ex-Pão de Açúcar
  • Edu Valinhos- ex- Paulínia
  • Neuran- ex-Santa Helena
  • Eraldo- ex- Formosa
  • VOLANTES
  • Daniel Pitbull- ex-Formosa
  • Fernando- ex-Mogi Morim
  • Zé Ricarte- ex- Santa Helena
  • Jair- ex-CRAC
  • MEIAS
  • Renato- ex- Formosa
  • Glauco Carioca- ex-Formosa
  • Luciano Biguá- ex-Jataiense
  • Helbert- Prata da Casa
  • ATACANTES
  • Fábio Oliveira- ex-Morrinhos
  • Eder- ex-Aparecidense
  • Edson Pelé-ex-Formosa

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

Seu maior rival é o Rio Verde. São equipes tradicionais na cidade de Rio Verde e toda região. As duas equipes já disputaram o goianão da primeira divisão e brasileiro da série C.

Ranking da CBF[editar | editar código-fonte]

  • Posição: 278º
  • Pontuação: 2 pontos

Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.arquivodeclubes.com/go/rioverdense.htm
  2. http://www.goiasedemais.com/2011/05/esportes-rioverdense-anuncia.html
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.