Associação Fonográfica Portuguesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Associação Fonográfica Portuguesa
(AFP)
Portugal location map.svg

Mapa de Portugal.
Fundação 1989
Tipo Normas técnicas, licenciamento, direitos de autor e certificações
Estado legal Associação
Propósito Certificação de produtos musicais
Sede Avenida Sidónio Pais, n.º 20 R/C Direito, 1050-215 Lisboa, Portugal
Línguas oficiais Português
Detentor oficial Estado português
Sítio oficial Sítio oficial

A Associação Fonográfica Portuguesa (ou AFP), criada em 1989, substituiu o Grupo Português de Produtores e Fonogramas e Videogramas (GPPFV) e a União dos Editores de Vídeo e Áudio, sendo a única associação da indústria fonográfica a vigorar em Portugal.[1]

A AFP tem como principais objectivos, a defesa dos direitos e interesses da Indústria Fonográfica e uma das suas actividades principais são o combate à pirataria das obras protegidas pelos direitos de autor, o acompanhamento do processo legislativo dos mesmos processos, a nível local e internacional, a divulgação de dados estatísticos, como as tabelas de vendas, levantamentos de mercado e atribuição de galardões, como discos de ouro e platina.[1]

Desenvolve ainda, um trabalho constante de acompanhamento com as autoridades, combatendo a pirataria, e prestam formações nas áreas técnicas, relacionadas com a música gravada.[1] Está ainda, associada à IFPI, que associa várias empresas musicais.[2]

Promoveu até 2012 um programa no Canal 1 da televisão pública portuguesa denominado Top+ onde eram divulgados os topos de vendas musicais semanais conforme as tabelas oficiais da APF.[1]

Objectivos[editar | editar código-fonte]

As resoluções declaradas da AFP, actualmente, são:[1]

  1. Defesa dos direitos e interesses da Indústria Fonográfica;
  2. Combate à pirataria das obras protegidas;
  3. Acompanhamento de processos legislativos, a nível local e internacional;
  4. Divulgação de dados estatísticos.

Galardões[editar | editar código-fonte]

Os discos de ouro e platina são galardões, ou certificações, atribuídas pelas Empresas Editoras Fonográficas, cujos fonogramas atingido as 7.500 unidades, são certificados como ouro, e atingindo as 15.000 unidades como platina.[3]

CD
Certificação Antes de 1990[4] Entre 1990 e 1999[4] Entre 2000 e 2011[5][6] Depois de 2011
Prata 15.000 10.000 Extinta Extinta
Ouro 25.000 20.000 10.000 7.500
Platina 50.000 40.000 20.000 15.000
2× Platina 100.000 80.000 40.000 30.000
3× Platina 150.000 120.000 60.000 45.000
Diamante 500.000 400.000 200.000 150.000

Anti-Pirataria e direitos[editar | editar código-fonte]

A APF, combate a pirataria, juntamente com órgãos da autoridade, como a GNR, dispõe de notícias sobre esse assunto,[7] e ainda o código completo do "Código de Direito de Autor".[8]

Referências

  1. a b c d e «"Associação Fonográfica Portuguesa"». Associação Fonográfica Portuguesa. Consultado em 19 de Abril de 2009. 
  2. «"Local record industry associations"». IFPI (em inglês). Consultado em 31 de Julho de 2009. 
  3. «"Discos de Ouro e Platina"». Associação Fonográfica Portuguesa. Consultado em 5 de Novembro de 2012. 
  4. a b Billboard 3 ago. 1996
  5. «O-Zone foi o grupo que mais vendeu em Portugal em 2004». RTP. Consultado em 04/02/2016. 
  6. Crise emagrece galardões discográficos
  7. «"Notícias"». Associação Fonográfica Portuguesa. Consultado em 19 de Abril de 2009. 
  8. «"O Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos"» (PDF). Associação Fonográfica Portuguesa. Consultado em 19 de Abril de 2009. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]