Astaroth

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Astaroth (desambiguação).
Representação de Astaroth no livro Pseudomonarchia Daemonum, de Johann Weyer.

Astaroth, ou Astarô, na Demonologia Cristã, é o Grão-Duque do Inferno. Este é associado à Trindade Infernal junto de Belzebu e Lúcifer. Seu nome apresenta relação com o da deusa fenícia Astarte.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome Astaroth é derivado da deusa fenícia Astarte,[1] um equivalente da babilônica Ishtar e da suméria Inana. Ele é mencionado na Bíblia Hebraica nas formas Ashtoreth (singular) e Ashtaroth (plural, em referência a várias estátuas dele). Esta última forma foi diretamente transliterado nas versões grega e latina antigas da Bíblia, onde era menos evidente que ele tinha sido um plural feminino em hebraico.

Mitologia Cristã[editar | editar código-fonte]

Astaroth é um demónio do Cristianismo, reconhecido como Grão-Duque do Inferno, este possuí a aparência de um Anjo desfigurado, carregando consigo uma serpente na mão esquerda, e utilizando uma coroa e montado em um Dragão Infernal. Outras versões de sua aparência mostram Astaroth como sendo um cavaleiro negro, montado em um escorpião. Segundo a Demonologia da Chave Menor de Salomão este espírito inspira demoníacas e outras más obras aos matemáticos, artesãos, pintores e outros artistas liberais, pode dar invisibilidade aos homens, pode conduzir os homens a tesouros escondidos e contesta a qualquer pergunta feita a ele em várias línguas.

Segundo o livro Dictionnaire Infernal, do escritor Jacques Auguste Simon Collin de Plancy, Astaroth é o supremo demónio do Ocidente, sendo Lúcifer, do Oriente. Supostamente seria necessário evoca-lo na Quarta-Feira. Segundo Collin de Plancy, este demónio é o tesoureiro dos Infernos e estaria presente em vários casos de Possessão Demoníaca.

De acordo com o ocultista Francis Barret, Astaroth é o príncipe dos acusadores e inquisidores. Segundo alguns demonologistas do século XVI, os ataques deste demónio são mais fortes durante o mês de Agosto.

Seu nome vem da deusa pagã Astarte, que na Vulgata Latina é traduzida como Astharthe (singular) e Astharoth (plural). Esta última forma se transformou na Bíblia do Rei Jaime em Ashtaroth. A forma plural foi tomada do Hebraico antigo por aqueles que não sabiam que era uma forma de plural nem que era o nome de uma deusa, o vendo só como o nome de outro deus à parte de Deus e, portanto, um demónio.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Lon Milo DuQuette e Christopher S. Hyatt. Do Aleister Crowley Illustrated Goetia (1992). New Falcon: Templo, AZ, EUA, p. 52.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.