Astrapia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde novembro de 2014).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Astrapia Paradisaeidae ou Aves-do-paraíso. Neste gênero possui cinco espécies, como a: ou Astrapia nigra onde o macho é quase todo negro, mas possui alguns padrões verdes ou outra cor que dependende da espécie, já a Astrapia splendidissima apresenta a cor vermelha e também possuem penas caudais mais compridas. Já as fêmeas apresentam cores mais escuras e discretas com caudas mais curtas. Vale lembrar que as aves do gênero Astrapia e família Paradisaeidae, apresentam um dimorfismo sexual muito acentuado.

As Aves do gênero Astrapia são endêmicas na região da Papua-Nova Guiné na Oceania que por sua vez se encontra no Oceano Pacífico. As outras aves , pertencentes à família Paradisaeidae, podem ser encontradas em outras ilhas em redor e na Austrália Oriental. Devido à sobreposição da distribuição de algumas destas espécies, é possível encontrar-se híbridos entre as espécies. Muitas das espécies de Aves-do-paraíso descritas e documentadas, inicialmente, eram na realidade híbridos que foram surgindo com o passar do tempo, até se tornarem populações estabelecidas. O fenômeno de Hibridização levou à origem de vários outros indivíduos, como por exemplo o híbrido Astrapia-de-barnes.

Como todas as aves-do-paraíso, a Astrapia se alimentam principalmente de frutos, sementes e pequenos insetos. Cada espécie habita regiões específicas e alimentam-se principalmente de um só alimento. A Astrapia nigra alimenta-se principalmente de frutos da árvore pandanus.

Atualmente, apenas Astrapia mayeri encontra-se quase ameaçada, enquanto as populações das outras espécies encontram-se bem estáveis e protegidas.