Ataíde Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o historiador português. Se procura o político brasileiro, veja Ataídes Oliveira.
Ataíde Oliveira
Nascimento Francisco Xavier d'Athaide Oliveira
2 de Outubro de 1842
Algoz
Morte Novembro de 1915
Loulé
Nacionalidade Portugal Portugal
Alma mater Universidade de Coimbra
Ocupação Arqueólogo e escritor

Francisco Xavier de Ataíde Oliveira, mais conhecido por Ataíde Oliveira (Algoz, 2 de outubro de 1842[1]Loulé, Novembro de 1915), foi um arqueólogo e escritor português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascimento e educação[editar | editar código-fonte]

Francisco Xavier Ataíde Oliveira nasceu em 2 de outubro de 1842, na localidade de Algoz.[2] Licenciou-se em teologia e direito,[2] na Universidade de Coimbra.[3]

Carreira profissional e artística[editar | editar código-fonte]

Viveu grande parte da vida em Loulé, tendo aqui fundado o jornal O Algarvio, que também dirigiu.[2] Também se encontra colaboração da sua autoria na II série da revista Alma nova [4] (1915-1918).

Ataíde Oliveira iniciou a sua carreira literária após o regresso de Coimbra.[3]

Escreveu um grande número de obras, com o nome de Ataíde de Oliveira, tendo deixado importantes estudos da arqueologia, população e folclore no Algarve.[2] Escreveu sobretudo sobre a história e cultura da região, tendo publicado um grande número de monografias sobre várias povoações do Algarve.[3] Como arqueólogo, colaborou com Estácio da Veiga, um importante investigador da história do Algarve.[3] Pouco tempo antes de falecer, tinha sido nomeado como membro da comissão instaladora do Instituto Arqueológico do Algarve.[3]

Na altura do seu falecimento, exercia como conservador do registo predial na comarca de Loulé.[3]

Morte[editar | editar código-fonte]

Ataíde Oliveira faleceu em Novembro de 1915, na sua habitação em Loulé.[3] Ao seu cortejo funerário assistiu a quase totalidade da população daquela vila, uma vez que o historiador era muito estimado pelos habitantes.[3]

Placa toponímica da Rua Francisco Xavier Ataíde de Oliveira, na cidade de Lagos.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 10 de Agosto de 1930, foi inaugurado um busto de Ataíde Oliveira em Loulé, por iniciativa de Mário Lyster Franco.[2]

Também foi homenageado pela Câmara Municipal de Lagos, que colocou, em 21 de Março de 2001, o seu nome numa rua da antiga Freguesia de São Sebastião.[2][5]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Contos Infantis
  • As mouras encantadas e os encantamentos no Algarve, com algumas notas elucidativas
  • Contos Tradicionais do Algarve
  • Romanceiro e cancioneiro do Algarve (Lição de Loulé)
  • Biografia de D. Francisco Gomes
  • Monografia do Algoz
  • Monografia do Concelho de Loulé
  • Monografia do Concelho de Olhão da Restauração
  • A monografia de Alvôr
  • Monografia do concelho de Vila Real de Santo António
  • Monografia de São Bartolomeu de Messines
  • Monografia de Paderne
  • Monografia de Estombar
  • Monografia de Porches: Concelho de Lagoa
  • Monografia de Estoi
  • Memórias para a História Eclesiástica do Bispado do Algarve
  • Apontamentos da Ordem Terceira de S. Francisco
  • Monografia da Luz de Tavira
  • Biografia de D. Francisco Gomes do Avelar, arcebispo-bispo do Algarve
  • O Algarve encantado na obra de Carlos Porfírio
  • Monografias do Algarve

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «PT-ADFAR-PRQ-SLV02-001-00009_m0175.jpg - Baptismos - Arquivo Distrital de Faro - DigitArq». digitarq.adfar.arquivos.pt. Consultado em 14 de setembro de 2020 
  2. a b c d e f FERRO, 2007:328
  3. a b c d e f g h «Necrologia». Hemeroteca Municipal de Lisboa. O Algarve. Ano 8 (401). Faro. 28 de Novembro de 1915. p. 3. Consultado em 3 de Abril de 2019 
  4. Rita Correia (19 de julho de 2011). «Ficha histórica:Alma nova: revista ilustrada (II Série) (1915-1918)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 13 de março de 2015 
  5. «Freguesia de São Sebastião» (PDF). Câmara Municipal de Lagos. Consultado em 3 de Abril de 2019. Arquivado do original (PDF) em 23 de Setembro de 2015 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FERRO, Silvestre Marchão (2007). Vultos na Toponímia de Lagos 2.ª ed. Lagos: Câmara Municipal de Lagos. 467 páginas. ISBN 972-8773-00-5 


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.