Ataques na América durante a Segunda Guerra Mundial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ataques na América durante a Segunda Guerra Mundial por parte das forças do Eixo foram raros, mas embora a separação dos principais teatros de guerra pelo Atlântico e oceanos Pacíficos, ocorreram ocasionalmente incidentes na América do Norte.

Ataques Japoneses[editar | editar código-fonte]

O Ataque a Pearl Harbor na manhã de 7 de Dezembro de 1941 foi um dos primeiros ataques. Milhares de balões bomba foram lançados contra os EUA mas, apenas algumas centenas alcançaram seu território continental.

Ellwood[editar | editar código-fonte]

As primeiras bombas do Eixo a cair sob solo americano durante a guerra foram lançadas a 23 de Fevereiro de 1942, quando um submarino japonês I-17, comandado pelo Capitão Nishino Kozo, atacou as refinarias de oléo de Ellwood, perto de Goleta, localizadas nas praias de Santa Barbara.

Nishino relatou por rádio a Tóquio que tinha deixado Santa Barbara em chamas, embora apenas duas instalações terem sido danificadas. Os danos totais do ataque foram estimados em aproximadamente USD$500; e não houve feridos.

Nishino foi morto em Agosto de 1942, quando o seu submarino foi afundado perto da costa de Nova Caledónia.

Bombardeamentos de Oregon[editar | editar código-fonte]

Na noite de 21 de Junho, 1942, um submarino japonês emergiu perto do Rio Columbia, no Oregon, e disparou vários projécteis contra o Forte Stevens. Apenas um campo de basebol foi danificado. Este foi o único ataque com projécteis contra instalações militares durante a Segunda Guerra Mundial.

A 9 de Setembro, 1942, um pequeno avião japonês, um Yokosuka E14Y1, foi lançado do submarino japonês I-25. Pilotado por Nobuo Fujita, este sobrevoou Oregon e lançou bombas incendiarias no Monte Emily, perto de Brookings. O objectivo seria começar um enorme incêndio florestal. Contudo, as bombas não causaram grandes danos. Esta foi a primeira vez que o território principal dos Estados Unidos foi atacado por uma nação inimiga por ar.

Invasão de Aleutian[editar | editar código-fonte]

A Julho de 1942 as ilhas Aleutas no Alasca foram invadidas por forças japonesas de modo a desviar a atenção das forças americanas do ataque principal japonês em Midway Atoll. Os Estados Unidos, tendo decodificado os códigos militares japoneses, sabiam que esta era uma distração e não gastaram grandes recursos a defender as ilhas. Alguns americanos foram levados para o Japão como prisioneiros de guerra. Este evento é conhecido como a Batalha das ilhas Aleutas.

Ataques Alemães[editar | editar código-fonte]

Operações de sabotagem[editar | editar código-fonte]

Adolf Hitler ordenou ataques na América por parte de espiões alemães. A 12 de Junho de 1942, o U-Boot Innsbruck deixou quatro homens com explosivos e planos em Long Island, Nova Iorque. Tinham planejado fazer explodir barragens hidroeléctricas, canais e uma estação de comboio. Esta operação seria descoberta quando um espião chamado George Dasch confessou a operação ao FBI, por motivos desconhecidos.

Outros quatro agentes desembarcaram perto de Jacksonville, Flórida, a 17 de Junho, 1942. O grupo na Florida viajou até Cincinnati e separou-se, com dois agentes indo para Chicago e outros dois para Nova Iorque. Contudo, a confissão de Dasch conduziu à captura de todos os quatro.

Seis dos oito homens foram mais tarde executados; e os outros serviram uma sentença de prisão.

Operações U-Boat[editar | editar código-fonte]

Um número de ataques foram feitos por submarinos alemães contra comboios navais Aliados no oceano Atlântico, e às vezes muito perto da costa dos Estados Unidos.

Vários navios foram torpedeados dentro dos limites de cidades na costa Este, tais cidades como Nova Iorque e Boston; de tal modo que muitas vezes civis podiam ver as batalhas entre navios americanos e alemães a partir das praias.

O transporte no Golfo do México também era alvo de ataques. Num ataque o petroleiro Virginia foi torpedeado a 12 de Maio de 1942, no Rio Mississippi pelo U-Boat alemão U-507, matando 26 tripulantes. Houve 14 sobreviventes.

Outros afundamentos tiveram lugar no Rio St. Lawrence. Um ataque significante teve lugar no dia 2 de Novembro 1942. O U-518, sob o comando do Kapitänleutnant Wissman, atacou dois cargueiros de minério em Bell Island, Newfoundland. O ataque teve início às 3:30 da manhã e o S.S. Rosecastle e P.L.M 27 foram afundados com a perda de 69 vidas. Contudo, um dos mais dramáticos incidentes do ataque ocorreu após o afundamento dos navios, quando um submarino disparou um torpedo contra um cais. Bell Island tornou-se a única localização na América do Norte a ser sujeita a um ataque directo pelas forças alemãs na Segunda Guerra Mundial.

Ataques aéreos[editar | editar código-fonte]

O Messerschmitt Me 264, parte do projecto "Amerika Bomber", foi desenvolvido para bombardear o continente dos Estados Unidos a partir da Alemanha. Apenas três protótipos foram construídos, e o projecto foi cancelado antes de qualquer tentativa ser feita.

Um outro plano fazia uso de foguetes V-1 e V-2 lançados a partir de submarinos alemães contra a cidade de Nova Iorque.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dobbs, Michael. Saboteurs: The Nazi Raid on America ISBN 0375414703 (2004)
  • Griehl, Manfred. Luftwaffe over America: The Secret Plans to Bomb the United States in World War II ISBN 185367608X (2004)
  • Mikesh, Robert C. Japan's World War II Balloon Bomb Attacks on North America, Smithsonian Institution Press, (1973)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]