Atari ST

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Atari ST
Computador pessoal
Atari 1040STf.jpg
Lançamento: 1985
Descontinuado: 1995
Sistema operativo: GEM da Digital Research rodando via Atari TOS
Microprocessador: Motorola 680x0 @ 8 MHz ou mais
Memória: 512 kilobytes (512×210 bytes) até 4 megabytes (4×220 bytes)
Sítio: Atari.
Portal Tecnologias da informação

O Atari ST é um computador doméstico/pessoal produzido pela Atari Corporation e vendido entre 1985 e o início da década de 1990. Oficialmente, ST significava "Sixteen/Thirty-two" ("Dezesseis/Trinta e dois"),[1] uma referência aos barramentos interno (32 bits) e externo (16 bits) do Motorola 68000. Foi sucedido pelos modelos Atari TT e Falcon.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

O Atari ST fez parte da geração de microcomputadores de 16/32 bits baseada na UCP Motorola 68000, com 512 KB de RAM (ou mais) e unidades de disquete de 3½" para armazenamento. Foi semelhante a outras máquinas contemporâneas que usaram o mesmo microprocessador, tais como o Apple Macintosh e o Commodore Amiga. Embora o Macintosh tenha sido o primeiro computador amplamente disponível a usar uma interface gráfica de usuário (GUI), esta estava limitada à tela monocromática de um pequeno monitor embutido. Antecedendo o lançamento comercial do Amiga em quase dois meses,[2][3] o Atari ST foi o primeiro computador vendido com uma GUI totalmente colorida em mapa de bits,[4] usando uma versão do GEM da Digital Research, lançada em fevereiro daquele ano.[5] Foi também o primeiro computador doméstico com suporte MIDI integrado.

O ST foi principalmente um competidor para os sistemas Apple Macintosh e Commodore Amiga. Esta rivalidade entre plataformas frequentemente refletia-se entre seus usuários e era mais proeminente na "Demo Scene". Embora não possuísse os coprocessadores customizados do Amiga, que colocavam esta máquina no estado da arte para os mercados de vídeo e jogos eletrônicos, o ST era geralmente mais barato, tinha uma UCP ligeiramente mais rápida e um modo de exibição monocromática em alta resolução que o tornavam ideal para editoração eletrônica e CAD.

Graças às suas portas MIDI embutidas, obteve sucesso entre músicos amadores e profissionais como sequenciador musical e controlador de instrumentos musicais, sendo usado em apresentações por grupos tais como Tangerine Dream, Fatboy Slim, 808 State e Atari Teenage Riot.

Embora a Atari tenha abandonado o mercado de computadores, o sistema operacional TOS ainda se mantém vivo graças aos vários emuladores disponíveis.

Referências

  1. STart Magazine (ed.). «The Future of Atari Computing» (em inglês). Consultado em 23 de junho de 2006  Parâmetro desconhecido |any= ignorado (ajuda)
  2. «AmigaOS». Consultado em 22 de outubro de 2007 
  3. The New York Times, ed. (10 de julho de 1985). «Atari Is Shipping 520 ST Computer» (em inglês).  
  4. «GUI Timeline» (em inglês).  
  5. A.N.A.L.O.G. TCS #1 001, ed. (20 de março de 2085). «DRI SHIPS GEM». Consultado em 19 de junho de 2015  Verifique data em: |date= (ajuda)