Atentados de 11 de dezembro de 2007 em Argel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Localização da cidade

Os atentados a bomba em Argel, a capital da Argélia, ocorreram no dia 11 de dezembro de 2007, às 9h30min da manhã, horário local, em frente a sede do Acnur.[1]

Dois carros-bomba explodiram, quase simultaneamente, com intervalo de tempo de apenas 10 minutos entre um e outro.[2]

O saldo de mortes no ataque foi de 67 pessoas: 11 delas eram inspetores da ONU. Os feridos chegam quase a 180.

A autoria dos ataques à cidade foi reivindicada pela Al Qaeda no Magreb.[1][3]

Reações internacionais[editar | editar código-fonte]

Vista de Argel
  • Flag of the United Nations.svg ONU: O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou energicamente os ataques terroristas. "As palavras não podem expressar meus sentimentos de estupor, indignação e cólera após o atentado terrorista cometido contra a missão da ONU em Argel"
  • Flag of Brazil.svg Brasil: O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou uma mensagem de solidariedade ao presidente argelino, em que transmite "a solidariedade do povo e do Governo do Brasil".
  • Flag of France.svg França: O presidente francês, Nicolas Sarkozy em conversa com o presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, condenou os ataques e os chamou de 'bárbaros'.
  • Flag of the Philippines.svg Filipinas: O país se alinhou ao resto da Comunidade Internacional e condenou os ataques.
  • Flag of the United States.svg Estados Unidos: O presidente estadunidense George W.Bush condenou os ataques e se disse solidário aos argelinos.
  • Flag of the United Kingdom.svg Reino Unido: O ministro de Assuntos Exteriores do Reino Unido, David Miliband, classificou como "terrível atrocidade" os atentados, e ofereceu "qualquer ajuda possível" ao Governo argelino.
  • Flag of Europe.svg União Europeia: A presidência da UE condena vigorosamente os atentados terroristas, e expressou suas condolências e solidariedade às famílias das vítimas
Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Dois carros bombas matam civis em Argel, na Argélia

Referências

  1. a b «11 UN workers among 26 killed in Algeria blasts». CBC News. 11 de dezembro de 2007. Consultado em 12 de dezembro de 2007 
  2. «UN review after Algiers bombing». BBC News. 11 de dezembro de 2007. Consultado em 12 de dezembro de 2007 
  3. «Al-Qaeda claims Algeria bombings». Al Jazeera. 12 de dezembro de 2007. Consultado em 12 de dezembro de 2007. Arquivado do original em 1 de abril de 2008 

Ver também[editar | editar código-fonte]