Atentados no Domingo de Ramos em igrejas do Egito em 2017

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Atentados no Domingo de Ramos em igrejas do Egito em 2017
Local Tanta e Alexandria, Egito
Coordenadas 30° 6' 29" N 31° 20' 22" E (Tanta)
31° 11' 53" N 29° 53' 57" E (Alexandria)
Data 9 de abril de 2017
Tipo de ataque bomba, ataque suicida
Arma(s) explosivos
Mortes 27 (Tanta), 16 (Alexandria)
Total: 43[1][2]
Feridos 78 (Tanta), 41 (Alexandria)
Total: 119[1][2]
Responsável(is) Estado Islâmico (Sinai)
Tanta (Egito)
Tanta
Tanta
Alexandria
Alexandria
Localização das cidades onde as explosões ocorreram.
Fachada da catedral.
Após a explosão em Alexandria.

Os Atentados no Domingo de Ramos em igrejas do Egito em 2017 foram dois ataques suicidas por explosivos que aconteceram em 9 de abril de 2017 durante o Domingo de Ramos na Igreja de São Jorge no norte da cidade de Tanta no delta do Nilo, e na Catedral Ortodoxa Copta de São Marcos, a principal igreja de Alexandria, sede do papado copta.[3][4][5]

Ataque[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2017, o Estado Islâmico pediu ataques contra cristãos.[6][7] No Domingo de Ramos, em 9 de abril de 2017, as bombas devastaram a Igreja de São Jorge na cidade egípcia do norte de Tanta, no delta do Nilo, e a Catedral Ortodoxa Copta de São Marcos, a principal igreja em Alexandria, sede do papado copta. Papa Teodoro II de Alexandria, atual Papa da Igreja Ortodoxa Copta de Alexandria, tinha acabado de serviços no momento do ataque de Alexandria, e escapou ileso.[3]

Reações[editar | editar código-fonte]

Nacional[editar | editar código-fonte]

O presidente egípcio Abdel Fattah el-Sisi convocou o conselho de segurança.[8]

Internacional[editar | editar código-fonte]

  • Alemanha Alemanha – O ministro alemão de Relações Exteriores, Sigmar Gabriel, disse que "Os cristãos voltaram a ser alvo de uma fuga de sangue." O secretário alemão do Interior Thomas de Maizière choca-se com o fato de as pessoas serem mortas enquanto exercem a sua religião.[8]
  • Brasil Brasil – O Ministério das Relações Exteriores divulgou uma nota em que expressa "profunda consternação" por causa dos ataques com explosivos a duas igrejas cristãs coptas do Egito.[9]
  • Estados Unidos Estados Unidos – O presidente Donald Trump em seu Twitter condenou os ataques e disse que "tem grande confiança de que o presidente egípcio Al Sisi irá lidar adequadamente com a situação".[10]
  • França França – O presidente François Hollande condenou o ataque e expressou solidariedade com o Egito e os familiares dos mortos e feridos.[11]
  • Irã Irã – O ministro de Relações Exteriores Bahram Qassemi denunciou as explosões de bomba nas duas igrejas coptas.[12]
  • Polónia Polônia – O presidente Andrzej Duda pediu as pessoas a orarem pelas vítimas.[13]
  • Portugal Portugal – O presidente Marcelo Rebelo de Sousa condena os "bárbaros ataques" e envia condolência ao presidente egípcio.[14]
  • Rússia Rússia – O presidente Vladimir Putin ofereceu a sua ajuda ao Egito em uma luta conjunta contra o terrorismo.[8]
  • Arábia Saudita Arábia Saudita – O Sheikh Abdullah Bin Zayed Al Nahyan, ministro de Relações Exteriores, expressou "a sua confiança na solidariedade do povo egípcio e na sua capacidade de defender a sua unidade nacional e derrotar este terrorismo abominável. Esses atos covardes de terrorismo são contrários a todos os princípios religiosos, valores morais e humanitários"[15]
  • Vaticano Vaticano – O papa Francisco condenou os ataques e manifestou seu pesar pelas vítimas. “Rezo pelos mortos e feridos. Estou próximo aos familiares e a toda comunidade. Que o Senhor converta o coração das pessoas que semeiam terror, violência e morte e também o coração daqueles que fazem e traficam armas”.[16]
  • Roménia Romênia - O Ministro de Relações Exteriores da Romênia Teodor Meleșcanu condenou os ataques e apoia os esforços egípcios do combate ao terrorismo.[17]

Referências

  1. a b Hendawi, Hamza (9 de abril de 2017). «Palm Sunday church bombings in Egypt kill 43, wound dozens» (em inglês). Associated Press. Consultado em 9 de abril de 2017 
  2. a b «ISIS claims responsibility for Egypt's Palm Sunday church bombings» (em inglês). CNN. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  3. a b «Two Explosions Kill at Least 31 at Egyptian Coptic Churches on Palm Sunday» (em inglês). The New York Times. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  4. «Explosions hit Coptic churches in Tanta, Alexandria» (em inglês). Al Jazeera. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  5. «Church bombings in Egypt kill 37, wound dozens» (em inglês). Reuters. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  6. Fernandez, Alberto M. (22 de fevereiro de 2017). «ISIS Egypt Is Openly Betting On Bigotry As A Winning Strategy». MEMRI MEMRI Daily Brief No.120 ed. Consultado em 9 de abril de 2017 
  7. Petkar, Sofia (21 de fevereiro de 2017). «'God gave orders to kill every infidel' ISIS vows to massacre Christians in chilling video». Express. Consultado em 9 de abril de 2017 
  8. a b c Germany, SPIEGEL ONLINE, Hamburg (9 de abril de 2017). «Terror in Ägypten: Zweiter Anschlag auf Christen - Präsident Sisi beruft Sicherheitsrat ein - SPIEGEL ONLINE - Politik». SPIEGEL ONLINE (em alemão). Consultado em 9 de abril de 2017 
  9. «Brasil se diz 'consternado' com ataques no Egito e condena terrorismo». UOL. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  10. PARRY, Hannah; BOYLE, Danny (9 de abril de 2017). «Trump condemns deadly terrorist attacks on churches in Egypt and says he's confident President Al Sisi will 'handle situation properly'» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 9 de abril de 2017 
  11. «Hollande expresses "consternation" after Egypt church attack» (em inglês). Kuwait News Agency. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  12. «Iran raps terrorist church bombings in Egypt». presstv.ir (em inglês). 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  13. «Polskie MSZ o atakach w Egipcie». Interia.pl (em polaco). 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  14. «Marcelo condena "bárbaros ataques" em igrejas no Egito». Correio da Manhã. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  15. «UAE, Saudi, Kuwait and Oman flay terrorist bombings in Egypt» (em inglês). The Gulf Today. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  16. «Papa Francisco condena ataques terroristas a igrejas no Egito». Istoé. 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017 
  17. «Romania's Foreign Ministry condemns terrorist attacks in Egypt». Agerpres (em inglês). 9 de abril de 2017. Consultado em 9 de abril de 2017