Atos 12

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Atos 12
Codex laudianus.jpg
Trecho de Atos dos Apóstolos no Codex Laudianus
Livro Atos dos Apóstolos
Categoria Histórico
Parte da Bíblia Novo Testamento
Precedido por: Atos 11
Sucedido por: Atos 13

Atos 12 é o décimo-segundo capítulo dos Atos dos Apóstolos, de autoria de Lucas, o Evangelista, no Novo Testamento[1] da Bíblia. Ele relata a morte do primeiro apóstolo, Tiago, filho de Zebedeu, seguida da fuga milagrosa de Pedro da prisão, a morte de Herodes Agripa I e os primeiros anos do ministério de Barnabé e Paulo[2][3].

Manuscritos[editar | editar código-fonte]

Atos 12 foi originalmente escrito em grego koiné e dividido em 25 versículos. Alguns dos manuscritos que contém este capítulo ou trechos dele são:

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A Tradução Brasileira da Bíblia organiza este capítulo da seguinte maneira[4]:

  • Atos 12:1-19 - Tiago morto à espada. Pedro é livre da prisão
  • Atos 12:20-25 - A morte de Herodes

Temas Principais[editar | editar código-fonte]

Perseguição de Herodes Agripa I[editar | editar código-fonte]

O capítulo doze começa narrando a hostilidade do tetrarca Herodes Agripa I contra os cristãos (Atos 12:1-4). Depois de mandar assassinar Tiago, filho de Zebedeu, Herodes prendeu Simão Pedro e o manteve sob estrita vigilância para que fosse apresentado ao povo depois da Páscoa.

Libertação de Pedro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Libertação de São Pedro

Em seguida vem o relato de um dos mais famosos episódios dos Atos dos Apóstolos, a fuga milagrosa de Pedro da prisão (Atos 12:5-19). Na véspera de sua execução, Pedro, que estava preso por duas correntes e tinha quatro guardas vigiando-o, foi despertado por "anjo do Senhor", que abriu-lhe os grilhões e ordenou que saísse. Atônito, Pedro achava que estava tendo uma visão, mas mesmo assim seguiu o anjo através de mais duas sentinelas e chegou a um portão de ferro que "abriu por si mesmo", permitindo que ele chegasse a cidade.

Pedro seguiu para a casa de Maria, mãe do jovem João Marcos, e foi recebido no portão pela criada Rode. Quando ela contou aos seus patrões que era Pedro, acusaram-na de ser louca, apesar de sua insistência. Finalmente, deixaram ele entrar e Pedro contou a história de sua fuga com a ajuda do anjo, solicitando que Tiago, o líder da Igreja de Jerusalém, fosse avisado.

Herodes, quando descobriu a fuga de Pedro, interrogou as sentinelas e «mandou que fossem justiçadas» (Atos 12:19).

Morte de Agripa I[editar | editar código-fonte]

Em Atos 12:20-24 está o relato da morte de Herodes Agripa. «Um anjo do Senhor o feriu, por ele não haver dado glória a Deus; e comido de vermes, expirou» (Atos 12:23). Logo depois, Barnabé e Saulo voltaram para Jerusalém levando consigo João Marcos.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por:
Atos 11
Capítulos da Bíblia
Atos dos Apóstolos
Sucedido por:
Atos 13

Referências

  1. «A Formação do Novo Testamento». Portal da Sociedade Bíblica do Brasil 
  2. Halley, Henry H. Halley's Bible Handbook: an abbreviated Bible commentary. 23rd edition. Zondervan Publishing House. 1962.
  3. Holman Illustrated Bible Handbook. Holman Bible Publishers, Nashville, Tennessee. 2012.
  4. «Atos 12, Tradução Brasileira da Bíblia». YouVersion - Life.Church 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]