Atos 14

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Atos 14
Codex laudianus.jpg
Trecho de Atos dos Apóstolos no Codex Laudianus
Livro Atos dos Apóstolos
Categoria Histórico
Parte da Bíblia Novo Testamento
Precedido por: Atos 13
Sucedido por: Atos 15

Atos 14 é o décimo-quarto capítulo dos Atos dos Apóstolos, de autoria de Lucas, o Evangelista, no Novo Testamento[1] da Bíblia. Ele relata a continuação da primeira viagem missionária de Paulo e Barnabé, iniciada no capítulo anterior, pela Frígia e a Licaônia[2][3]. Presume-se que esta viagem tenha ocorrido entre 47 e 48[4].

Manuscritos[editar | editar código-fonte]

Atos 14 foi originalmente escrito em grego koiné e dividido em 28 versículos. Alguns dos manuscritos que contém este capítulo ou trechos dele são:

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A Tradução Brasileira da Bíblia organiza este capítulo da seguinte maneira[5]:

  • Atos 14:1-7 - Paulo e Barnabé em Icônio
  • Atos 14:8-18 - A cura de um coxo em Listra
  • Atos 14:19-28 - Paulo é apedrejado

Temas principais[editar | editar código-fonte]

Icônio[editar | editar código-fonte]

Depois de serem expulsos de Antioquia na Pisídia, Paulo e Barnabé seguiram para a cidade de Icônio (moderna Cônia, na Turquia), onde pregaram na sinagoga da cidade. Mais uma vez, a presença dos apóstolos provocou uma grande comoção na cidade, que se dividiu entre os crentes e os não-crentes, estes principalmente os judeus. Ao saberem que corriam o risco de serem presos e apedrejados, os dois novamente fugiram, desta vez para Listra, a trinta quilômetros para o sul de Icônio (Atos 14:1-7).

Cura do aleijado em Listra[editar | editar código-fonte]

Saulo e Barnabé são tratados como deuses romanos em Listra, um dos episódios de Atos 14.
1678. Por Johann Heiss, atualmente no Germanisches Nationalmuseum, em Nuremberg, Alemanha.

Assim que chegaram na cidade, Paulo curou um homem «aleijado dos pés, coxo desde o seu nascimento, e que nunca tinha andado.» (Atos 14:8) A multidão, impressionada, tratou os Paulo e Barnabé como deuses humanos, Mercúrio e Júpiter respectivamente, atraindo inclusive os sacerdotes pagãos para oferecer-lhes sacrifícios. Com muito custo conseguiram convencer a multidão de que eram missionários de uma nova fé e evitaram a idolatria. Porém, logo chegaram judeus vindos de Icônio e Antioquia na Pisídia e convenceram a população a prender Paulo, que foi arrastado para fora da cidade, apedrejado e dado como morto. Laconicamente, o autor conta assim o desfecho da passagem por Listra:

«Mas quando os discípulos o rodearam, ele se levantou e entrou na cidade. No dia seguinte partiu com Barnabé para Derbe.» (Atos 14:20)

Júpiter e Mercúrio[editar | editar código-fonte]

O poeta romano Ovídio conta uma antiga lenda na qual Zeus e Hermes (equivalentes gregos a Júpiter e Mercúrio respectivamente) vieram às montanhas da Frígia disfarçados como mortais procurando abrigo. Depois de terem sido mal recebidos em mil casas, encontraram refúgio numa humilde cabana de um casal de idosos. Como retribuição pela hospitalidade do casal, os deuses transformaram a cabana num templo com teto de ouro e colunas de mármore; e as casas de todos os maus anfitriões foram destruídas. Esta lenda antiga pode estar relacionada à forma como o povo de Listra tratou Paulo e Barnabé. Depois de testemunhar a cura do aleijado, não queriam correr o risco de atrair a fúria dos deuses como tinham feito seus antepassados[6].

Volta para Antioquia[editar | editar código-fonte]

Atos 14 não fornece nenhum detalhe sobre a estadia em Derbe, exceto que a cidade foi "evangelizada". Em seguida, inicia-se o relato da volta dos apóstolos para Antioquia: eles passaram novamente em Listra, Icônio e Antioquia na Pisídia, «confirmando as almas dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé e dizendo que por muitas tribulações nos é necessário entrar no reino de Deus.» (Atos 14:22) Quando passavam, também ajudavam na eleição de presbíteros para apoiar a comunidade. Depois, de passarem pela Panfília para pregar na capital, Perge, desceram para Atália e de lá navegaram para Antioquia, encerrando a primeira viagem missionária de Paulo. Nas palavras do autor, Paulo «abrira a porta da fé aos gentios.» (Atos 14:27) Demoraram-se muito tempo com os discípulos.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Precedido por:
Atos 13
Capítulos da Bíblia
Atos dos Apóstolos
Sucedido por:
Atos 15

Referências

  1. «A Formação do Novo Testamento». Portal da Sociedade Bíblica do Brasil 
  2. Halley, Henry H. Halley's Bible Handbook: an abbreviated Bible commentary. 23rd edition. Zondervan Publishing House. 1962.
  3. Holman Illustrated Bible Handbook. Holman Bible Publishers, Nashville, Tennessee. 2012.
  4. John Arthur Thomas Robinson (1919-1983). "Redating the New Testament". Westminster Press, 1976. 369 pages. ISBN 978-1-57910-527-3
  5. «Atos 14, Tradução Brasileira da Bíblia». YouVersion - Life.Church 
  6. The Nelson Study Bible. Thomas Nelson, Inc. 1997

Ligações externas[editar | editar código-fonte]