Auditório Araújo Vianna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Auditório Araújo Viana)
Ir para: navegação, pesquisa
Auditório Araújo Vianna
Imagem do antigo Auditório, ainda na Praça da Matriz, cuja arquibancada é visível atrás do pergolado à esquerda, e com a sua famosa concha acústica no centro da imagem, em segundo plano. Foto do acervo do Museu Joaquim Felizardo

O Auditório Araújo Vianna é um espaço cultural de Porto Alegre, localizado no Parque Farroupilha. Seu nome é uma homenagem a José de Araújo Vianna, compositor gaúcho que produziu na virada do século XIX para o século XX. Sua ópera mais famosa intitula-se Carmela, e segue o padrão difundido à época na Itália, onde o compositor obteve sua formação.

Inaugurado em 1927 no local onde hoje é se encontra o prédio da Assembléia Legislativa, o auditório teve grande projeção em sua sede original. Tratava-se de uma concha acústica em estilo neoclássico a céu aberto, que contava com vários bancos rodeados por caramanchões. Com os anos, foi aumentando a necessidade da construção de uma nova sede para a Assembléia, que deveria ser próxima às sedes do Executivo, Legislativo e Judiciário. Isto levou a demolição do antigo prédio, em 1958, e uma nova sede foi projetada pelos arquitetos Moacir Moojen Marques e Carlos Maximiliano Fayet.

A nova sede teria a capacidade quatro vezes maior do que a original, e foi inaugurada em 12/3/1964. Inicialmente, sediou concertos e a encenação de óperas. A partir dos anos 70, passou a abrigar grandes shows da MPB, mas nos anos 80 passou a ter sua utilização diminuída devido a falta de reformas.

Com a criação da Secretaria Municipal da Cultura (SMC), em 1988, passou a ser administrado por este órgão. Nos anos 90, abrigou a Coordenação de Música da SMC, à qual está vinculada a Banda Municipal de Porto Alegre. Com o tombamento do Parque Farroupilha, em 3 de janeiro de 1997, o auditório teve sua preservação garantida. Recebeu uma cobertura de lona vinílica, inaugurada em 1996 com um show de João Gilberto. O objetivo da cobertura era evitar os problemas com o clima, que frequentemente obrigavam ao cancelamento dos eventos programados. No entanto, a falta de qualquer tratamento acústico provocou diversos problemas, resultando em péssima acústica interna e em reclamações de vizinhos devido ao volume do som, que chegaram ao Ministério Público.

Em 2005, com a lona bastante desgastada, é desativado devido ao risco de acidentes, após o rompimento de um cabo de aço que sustentava a cobertura. A prefeitura do município inicia, então, uma busca por parceiros para a reforma do teto e melhoria acústica. Em 2007, a Opus Promoções vence o edital de licitação, investindo R$ 18 milhões no local, captados junto a patrocinadores. Em troca, detém a gestão do espaço pelo período de 10 anos, assegurado o uso pelo Município de 25% das datas. O local é reinaugurado em 20 de setembro de 2012, pela quinta vez em sua história. [1] [2]

Referências

  1. «Com espírito coletivo, Auditório Araujo Vianna reabre em Porto Alegre». 20 de setembro de 2012. Consultado em 5 de outubro de 2012 
  2. «Auditório Araújo Vianna é reaberto em Porto Alegre com show coletivo». 20 de setembro de 2012. Consultado em 5 de outubro de 2012 

Ver também[editar | editar código-fonte]