Augusto Branco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Augusto Branco
Data de nascimento 23 de maio de 1980 (36 anos)
Local de nascimento Porto Velho
Nacionalidade Brasil Brasileira
Gênero(s) autoajuda
Pseudónimo(s) Augusto Branco
Ocupação Poeta
Obra(s) de destaque VIDA: Já perdoei erros quase imperdoáveis
Página oficial http://www.augustobranco.com/

Augusto Branco (Porto Velho, 23 de maio de 1980), pseudônimo de Nazareno Vieira de Souza[1] é um poeta e escritor brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Augusto Branco nasceu em Porto Velho, capital do estado brasileiro de Rondônia, filho de Rosa e Raymundo, dois ribeirinhos que foram morar na cidade. Escreveu seus primeiros versos ainda na infância entre os 7 e 8 anos, pouco antes de começar a trabalhar na loja de ferragens de seu pai.

O poeta é Técnico em Contabilidade e cursou Administração na Faculdade São Lucas, até que aos seus 23 anos resolveu buscar outros horizontes em sua vida profissional.[2]

Frequentou os cursos de Administração e Pedagogia na Universidade Federal de Rondônia[3], mas não completou, no entanto, nenhuma faculdade. Colaborou, como colunista, no periódico Diário da Amazônia[4], e publicou várias obras na Internet, meio que encontrou para divulgar sua obra enquanto não conseguia assinar com uma editora[1].

Adotou o pseudônimo ainda na escola, ao ser tantas vezes confundido pela professora com um dos outros alunos, de nome Augusto e analogando aos palhaços de Shakespeare, Auguste e Branco (whiteface).[1]

Publicou seus primeiros livros de forma independente, pelo Clube de Autores[5], e suas publicações virtuais tiveram um êxito considerável, especialmente o poema VIDA: Já perdoei erros quase imperdoáveis - atribuído a diversos nomes pela Internet mas finalmente registrado em seu nome pela Biblioteca Nacional[6] -, que chamou atenção por sua popularidade na internet, em nível mundial,[7] ao longo de muitas redes sociais[1] e até a veiculação em rede nacional pela Rede Globo[8][9][10], tendo sido publicado em forma de livro em Portugal pela editora Booksmile[1], dando origem a uma coleção com outros dois volumes. Posteriormente, a editora Vergara & Riba, presente em mais de 15 países,[11] adquiriu os direitos para também publicar os livros de Augusto Branco, agora no Brasil.[12]

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • A Samira e o Deserto 2009 – Brasil (retirado de circulação).[13]
  • Viva Apaixonadamente – 2009 – Brasil (originalmente publicado como A grandeza que há em cada um).[13][8]
  • Um homem comum – 2009 – Brasil[13]
  • Revelações – 2009 – Brasil[13]
  • Vida: Já perdoei erros quase imperdoáveis] - 2010 – Portugal[14]
  • Vida: Um dia saberás – 2011 – Portugal[15]
  • Vida: Vive apaixonadamente – 2011 – Portugal[16]
  • O Pomo de Ouro – 2011 - Brasil, publicação independente[17]

Colunas em jornais e revistas[editar | editar código-fonte]

Augusto Branco é colunista nos seguintes jornais e revistas:

Referências

  1. a b c d e Jr., Guarim Liberato. «Augusto Branco, apenas um cara no caminho». Diário da Amazônia. Consultado em 30 de Novembro de 2011. 
  2. «O autor». Augusto Branco. Consultado em 31 de julho de 2012. 
  3. «CANDIDATOS APROVADOS» (PDF). Universidade Federal de Rondônia. Consultado em 30 de Novembro de 2011. 
  4. «ESSÊNCIA». Diário da Amazônia. Consultado em 30 de Novembro de 2011. 
  5. Clube de Autores (28 de junho de 2010). [«Poeta do Clube de Autores é contratado por editora européia» Verifique |url= (Ajuda). Clube Autores. Consultado em 23 de dezembro de 2011. 
  6. Fundação Biblioteca Nacional (19 de janeiro de 2009). «Consulta no Acervo EDA». Biblioteca Nacional. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  7. Diário da Amazônia (24 de setembro de 2010). «Poema Vida dá volta ao mundo». Diário da Amazônia. Consultado em 03 de dezembro de 2011. 
  8. a b «Texto de poeta rondoniense será mensagem de ano novo no Faustão». Rondônia ao vivo. 26 de Dezembro de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  9. Flávio Ricco (16 de dezembro de 2009). [«O desastre da TV fechada começa pela falta de cuidado» Verifique |url= (Ajuda). UOL. Consultado em 03 de dezembro de 2011. 
  10. «O Domingão deseja um feliz 2010!». globo.com. 27 de dezembro de 2009. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  11. V&R Editoras. «Sobre a V&R». Vergara & Riba. Consultado em 03 de dezembro de 2011. 
  12. Sarah Westphal. «Trabalho de Conclusão de Curso de Sarah Westphal, jornalista e publicitária». Proteja seu texto. Consultado em 06 de dezembro de 2011. 
  13. a b c d Inácio A. Torres (6 de Janeiro de 2010). «VIDA». PB Notícias. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  14. Editora Booksmile. «Vida: Já perdoei erros quase imperdoáveis». booksmile.pt. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  15. Catálogo I: Mini Álbuns. «Vida: Um dia saberás». Nascente. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  16. Catálogo I: Mini Álbuns. «Vida: Vive apaixonadamente». Nascente. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  17. «O POMO DE OURO». Clube de Autores. 29 de novembro de 2011. Consultado em 30 de novembro de 2011. 
  18. «Augusto Branco». Sorocaba Fácil. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  19. «Augusto Branco». Jundiaí On Line. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  20. «Augusto Branco». Plena Mulher. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  21. «Augusto Branco». Grávida e Cia. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  22. «Augusto Branco». Central Mulher. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  23. «Augusto Branco». Jornal Varginha Hoje. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  24. «Augusto Branco». Portal Via Palhoça. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  25. «Augusto Branco». Diário RS. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  26. «Augusto Branco». Hoje Fatos. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  27. «Augusto Branco». Região dos Vales. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  28. «Augusto Branco». Mundo Mulher. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  29. «Augusto Branco». Correio de Cristalina. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  30. «Augusto Branco». Inforside. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  31. «Augusto Branco». Portal JP Notícias. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  32. «Augusto Branco». Murici Web. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 
  33. «Augusto Branco». Rondônia Dinâmica. Consultado em 22 de fevereiro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]