Avelino de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Avelino de Almeida
Line-style-icons-newspaper.svg
Nascimento 1873
Morte 2 de Agosto de 1932
Lisboa
Ocupação Jornalista
Nacionalidade Português

Avelino de Almeida OSE (1873 - 2 de Agosto de 1932) foi um jornalista português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou a sua carreira jornalística aos 18 anos.[1] Trabalhou principalmente no jornal O Século, onde trabalhou durante mais de vinte anos[2] em várias vertentes do jornalismo, como colunista, crítico teatral e comentador político.[1] Também esteve nos periódicos A Capital e A Lucta, e escreveu crónicas para o Janeiro.[1] Também escreveu sobre teatro no jornal A Mocidade de Lisboa.[3] Fez algumas produções teatrais e traduziu muitas peças estrangeiras.[2] Fundou o jornal Cinéfilo, que dirigiu até ao seu falecimento.[2]

Em 13 de Outubro de 1917 esteve na Cova da Iria como correspondente do Século, em conjunto com o fotógrafo Judah Bento Ruah, tendo presenciado o famoso Milagre do Sol.[4]

Faleceu em 2 de Agosto de 1932,[1] aos 59 anos de idade.[2] O cortejo fúnebre iniciou-se na sua antiga morada, na Rua da Quintinha, em Lisboa, e terminou no Cemitério de Sintra,[3] tendo sido acompanhado por representantes de vários jornais portugueses, e de várias instituições sociais e culturais.[5] Aquando do seu falecimento, foi considerado pelo Diário de Lisboa como um dos principais jornalistas portugueses, nas primeiras décadas do Século XX.[1]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 28 de Junho de 1919, foi homenageado com o grau de Oficial na Ordem de Santiago da Espada.[6]

Referências

  1. a b c d e «A morte do ilustre jornalista Avelino de Almeida». Diário de Lisboa. Ano 12 (3494). Lisboa: Renascença Gráfica. 3 de Agosto de 1932. p. 5. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 – via Casa Comum / Fundação Mário Soares 
  2. a b c d «Notícias da Quinzena: Avelino de Almeida». Ilustração. Ano 7 (16). 16 de Agosto de 1932. p. 17. Consultado em 7 de Agosto de 2019 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  3. a b ORNELLAS, Carlos de (16 de Agosto de 1932). «Avelino de Almeida» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1072). Lisboa. p. 376. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. ALVES, Diogo Carvalho (13 de Janeiro de 2021). «Protagonistas de Fátima: Judah Bento Ruah» (PDF). Voz da Fátima. Fátima: Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. p. 5. ISSN 1646-8821. Consultado em 12 de Maio de 2021 
  5. «Os nossos mortos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1072). Lisboa. 16 de Agosto de 1932. p. 391. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  6. «Cidadãos Nacionais agraciados com Ordens Portuguesas». Presidência da República Portuguesa. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.