Avenida Francisco Bicalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Avenida Francisco Bicalho
Município do Rio de Janeiro Rio de Janeiro - RJ,  Brasil
A avenida em 1911. Em segundo plano, vê-se o Gasômetro de São Cristóvão.
Tipo Avenida
Extensão 1,2 km
Início Avenida Presidente Vargas
Cruzamentos Rua Pedro Alves
Rua Francisco Eugênio
Av. Pedro II
Fim Rodoviária Novo Rio
Bairros que margeia Santo Cristo
São Cristóvão

A Avenida Francisco Bicalho é uma avenida que margeia os bairros do Santo Cristo e de São Cristóvão, situados na Zona Central da cidade do Rio de Janeiro. Com cerca de 1,2 km de extensão, margeia, dos dois lados, o Canal do Mangue. Estende-se desde o fim da Avenida Presidente Vargas até a altura da Rodoviária Novo Rio.

Sua função é escoar o tráfego proveniente do Centro, da Grande Tijuca e da Zona Sul em direção à Zona Norte, à Zona Oeste e aos municípios da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Por esse motivo, é uma avenida multifuncional e uma das mais utilizadas da cidade.

Em 2009, o Instituto Médico Legal (IML) do Rio de Janeiro teve sua sede transferida da Avenida Mem de Sá, na Lapa, para a Avenida Francisco Bicalho. A nova sede funciona em um prédio com quatro andares e 150 salas. Há uma sala especial onde ocorre reconhecimento de corpos pelas famílias.[1]

A avenida recebeu esse nome por homenagear Francisco de Paula Bicalho, que foi um engenheiro mineiro. Formado pela Escola Central do Rio de Janeiro, atuou na Comissão de Obras de Melhoramentos do Porto, desempenhando um importante papel na reforma urbana da cidade, implementada na administração de Pereira Passos.[2]

Características[editar | editar código-fonte]

A avenida estende-se por cerca de 1,2 km, entre a Avenida Presidente Vargas e a Avenida Rodrigues Alves. É caracteriza como uma avenida, dada sua relevância para o trânsito local e visto que permite uma grande circulação de veículos. A avenida tem por função escoar o tráfego proveniente da Avenida Brasil, da Ponte Rio–Niterói e da Avenida Rodrigues Alves até a Avenida Presidente Vargas, a Linha Vermelha, a Radial Oeste e a Avenida Paulo de Frontin e vice-versa, sendo portanto uma importante artéria de trânsito do Grande Rio.

A avenida possui seis faixas no sentido Centro e outras seis no sentido Caju, destinadas ao tráfego de veículos. Futuramente, serão construídas na avenida algumas faixas destinadas ao tráfego de ônibus articulados que atenderão ao TransBrasil, um sistema de Bus Rapid Transit (BRT) atualmente em implantação.[3]

Pontos de interesse[editar | editar código-fonte]

Os seguintes pontos de interesse situam-se na Avenida Francisco Bicalho:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Novo IML será inaugurado na segunda-feira». Extra. 30 de setembro de 2009. Consultado em 15 de julho de 2017 
  2. «BICALHO, Francisco de Paula». urbanismobr.org. Consultado em 15 de julho de 2017 
  3. Magalhães, Luiz (20 de janeiro de 2015). «Prefeitura define o traçado do corredor BRT Transbrasil, que terá trecho entregue em 2016». O Globo. Consultado em 17 de julho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]