Avenida Iguaçu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ruas e Avenidas de Curitiba
Bairros
Seminário
Água Verde
Rebouças
Início
Rua João Negrão - Rebouças
Término
Av. Pres. Arthur S. Bernardes - Seminário
Extensão
[carece de fontes?]
Denominação Anterior
Lei Orgânica e Data
Lei orgânica - [carece de fontes?]
Representação Gráfica

A Avenida Iguaçu, é um importante logradouro de Curitiba, capital do estado do Paraná. A avenida homenageia o maior rio do estado, o Rio Iguaçu que tem a sua nascente nas proximidades da cidade e em língua indígena, significa "água grande".

A Iguaçu inicia seu trajeto na Rua João Negrão, no bairro Rebouças, em frente ao prédio central dos Correios e finaliza seu trajeto na Avenida Presidente Arthur da Silva Bernardes, na divisa dos bairros Seminário e Vila Izabel[1] e é uma das principais ligações entre as regiões sul e leste da capital paranaense[2].

É uma avenida predominantemente comercial e residencial, mas também estão instalados prédios de instituições educacionais. Os principais pontos de referência da avenida são:

Histórico[editar | editar código-fonte]

A Iguaçu é uma via centenária[2][6] e já foi importante meio de ligação dos carretões (puxados por boi) e caminhões que circulavam na antiga zona industrial de Curitiba, localizado, esta, no bairro Rebouças.

Um dos prédios históricos da cidade[3], onde se encontra o atual Memorial do Ministério Público[4], também conta a história desta avenida, pois este edifício foi construído por volta de 1890, comprado pelo Estado do Paraná em 11 de setembro de 1902 e por ali ja passaram inúmeras instituições públicas, como: Fórum e a Repartição Central da Polícia, Superior Tribunal de Justiça, Secretaria de Obras Públicas, Secretaria do Interior e Comércio, Junta Comercial e o Departamento de Higiene Pública, o Arquivo Público Estadual[7], a SUCEAM, entre outros, e atualmente faz parte do Ministério Público Estadual[4][3].

A via, até o ano de 1967, possuia duas nomenclaturas: Rua João Alencar Guimarães e o prolongamento de Avenida Iguaçu, porém, com a importância desta logradouro para a cidade de Curitiba, a Lei Ordinária nº3002/1967 unificou o batismo em toda a sua extensão, enquanto que nome João Alencar Guimarães foi "relocado" para uma das ruas do bairro Santa Quitéria[8].

Na década de 1960 foi construída nesta avenida, na altura do n° 420[5], a sede do DER-PR, tornando-se um referencial para a cidade, pois a construção é um dos prédios públicos expoentes da arquitetura modernista da capital paranaense, tornando-se patrimônio do Estado quando foi "tombado" pelo Conselho Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Cepha), da Secretaria da Cultura[5].

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. IPPUC - Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. «Mapa Geral de Curitiba - IPPUC» (PDF). Site do IPPUC. Consultado em 1 de março de 2011 
  2. a b Transformando sempre Site Cidades do Brasil - acessado em 12 de março de 2011
  3. a b c Memorial do Ministério Público do Paraná Site Curitiba.net - acessado em 12 de março de 2011
  4. a b c Memorial do Ministério Público do PR Ministério Público do Paraná - acessado em 12 de março de 2011
  5. a b c Tombamento do edifício-sede marca os 63 anos do DER-PR Site DER-PR - acessado em 12 de março de 2011
  6. Uma viagem histórica bem no centro de Curitiba. Site Thá.com - acessado em 12 de março de 2011
  7. sede de 1918 Arquivo Público do Paraná - acessado em 12 de março de 2011
  8. SPL - Sistema de Proposições Legislativas da Câmara Municipal de Curitiba – Lei Ordinária n° 3002/1967 de 18 de agosto de 1967 Site da Câmara Municipal de Curitiba - acessado em 12 de março de 2011