Avoante

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAvoante
Zenaida auriculata (Eared Dove).jpg
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Columbiformes
Família: Columbidae
Género: Zenaida
Espécie: Z. auriculata
Nome binomial
Zenaida auriculata
(Des Murs, 1847)

A avoante (Zenaida auriculata) é uma pomba campestre, que ocorre das Antilhas à Terra do Fogo, com distribuição isolada por todo o Brasil, formando bandos compactos na região Nordeste durante a migração.

Essa espécie de pomba chega a medir até 21 cm de comprimento, com o dorso pardo, cabeça com duas faixas negras laterais, e manchas negras nas asas.

Também é conhecida pelos nomes de arribaçã, arribação, bairari, cardigueira, cardinheira, guaçuroba-pequena, juriti-carregadeira, pairari, pararé, parari, pomba-amargosinha, pomba-de-arribação, pomba-de-bando, pomba-do-meio, pomba-do-sertão, pomba-parari, pomba-pararu, rabaçã, rabação, rebaçã, ribaçã e ribação ou rolinha.

A ave é caçada para alimentação em partes da região Nordeste do Brasil, [1][2] sendo sua caça de subsistencia considerada, em alguns casos, importante para alimentação complementar. [3] No Brasil, a caça predatória, comercial ou esportiva da Ribaçã é crime ambiental, punido com multa de R$ 500,00 por unidade apreendida e possível pena de prisão. [3][4] Há cerca de dois anos, houve um movimento migratório das avoantes para o centro do Brasil, sendo observadas especialmente no município de Hidrolândia, próximo a Goiânia. Elas estão se multiplicando aos milhares e já fazendo parte do cenário rural. Não se sabe quais as consequências dessa migração mas certamente a competição por alimento fará alguma alteração populacional local.

Subespécies[editar | editar código-fonte]

São reconhecidas onze subespécies:[5]

  • Zenaida auriculata auriculata (Des Murs, 1847) - ocorre na região central do Chile, desde o Atacama até Llanquihue; e também na região oeste e central da Argentina;
  • Zenaida auriculata hypoleuca (Bonaparte, 1855) - ocorre no litoral árido do oeste do Equador e no oeste do Peru;
  • Zenaida auriculata caucae (Chapman, 1922) - ocorre no oeste da Colômbia no vale de Cauca;
  • Zenaida auriculata antioquiae (Chapman, 1917) - ocorre na região norte e central da Cordilheira dos Andes da Colômbia na província de Antioquia;
  • Zenaida auriculata vinaceorufa (Ridgway, 1884) - ocorre nas Antilhas Holandesas (Curaçao, Aruba e Bonaire);
  • Zenaida auriculata jessieae (Ridgway, 1888) - ocorre no Brasil na região próxima de Santarém;
  • Zenaida auriculata marajoensis (Berlepsch, 1913) ocorre no Brasil na Ilha de Marajó e na Ilha Mexiana no estuário do rio Amazonas, no Pará;
  • Zenaida auriculata noronha (Sharpe, 1890) - ocorre no nordeste do Brasil (Maranhão, Piauí, Bahia) e no arquipélago de Fernando de Noronha;
  • Zenaida auriculata stenura (Lawrence, 1885) - ocorre no leste das Antilhas, na Ilha de Trinidad, no centro da Colômbia até a Venezuela e no norte do Brasil;
  • Zenaida auriculata pentheria (Bonaparte, 1855) - ocorre no leste da Cordilheira dos Andes da Colômbia até o oeste da Venezuela na região de Mérida;
  • Zenaida auriculata chrysauchenia (W. Bertoni, 1901) - ocorre na Bolívia até o Centro-Oeste do Brasil, no Uruguai e na Argentina até a Terra do Fogo.

Referências

  1. «Avoante: iguaria tradicional e proibida do Ceará - Região». Diário do Nordeste. 22 de agosto de 2011. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  2. «Receita de Como Fazer Avoante | Culinária - Cultura Mix». culinaria.culturamix.com. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  3. a b «Avoantes completam ciclo no Ceará - Região». Diário do Nordeste. 18 de maio de 2004. Consultado em 7 de janeiro de 2022 
  4. «PRF apreende 5 mil arribaçãs durante fiscalização na BR-304, no RN». G1 RN. 19 de setembro de 2018. Consultado em 12 de setembro de 2019 
  5. «avoante (Zenaida auriculata) | WikiAves - A Enciclopédia das Aves do Brasil». www.wikiaves.com.br. Consultado em 17 de setembro de 2021