Azar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Originado do árabe azzahar, o termo azar é utilizado com várias significações.

Azar[editar | editar código-fonte]

É um sinônimo de aleatório. Neste sentido o termo é usado, por exemplo, na expressão jogos de azar, ou seja, jogos não dependem apenas do raciocínio ou da habilidade dos jogadores, por conter alguma regra que implique acaso.

Urucubaca[editar | editar código-fonte]

Seria uma "infelicidade constante, azar. Mal que atinge algum indivíduo por suposta força negativa de outrem. Urucubaca, dizem os estudiosos, vem de urubu, aquela ave de mau agouro, que fica atrás das carniças, dos cadáveres”, diz o professor de português Sérgio Nogueira.

O pai Renato de Obaluaê tem outra explicação: “A palavra "urucubaca" é de origem banto, que os negros usavam, pois eles, no tempo da escravidão, por causa da Igreja Católica, dos senhores, eles não poderiam falar feitiçaria, bruxaria, magia negra. Então, eles usavam na sua própria língua a palavra "urucubaca"”, diz.[1]

Má sorte[editar | editar código-fonte]

É entendido como o oposto da sorte ou associado à má sorte e, assim, o azar se aplica como crença de que situações, pessoas e objetos possam produzir resultados reiteradamente negativos, catastróficos ou desastrosos.

Situações são qualificadas como azaradas, azar ou "de azar" quando ocorrem de modo contrário à expectativa, ou quando provocam uma surpresa que resulta em um desastre, prejuízo, perda ou catástrofe.

Pessoas podem ser azaradas ou ter azar. Pessoas azaradas são as que com frequência se envolvem em situações azaradas. Quando o azar ocorre ocasionalmente, diz-se que a pessoa "teve azar".

Superstição[editar | editar código-fonte]

Para quem crê que o azar pode ser causado por um fator externo, objetos podem ser causa de azar. Desse modo, certos objetos ou situações a eles relativos podem trazer ou dar azar. Por exemplo, as crenças de que gato preto, ou o número 13 dão azar. Isso é chamado de superstição.

Em geral, a associação se dá por analogia com fato, lenda ou mito, que vincula o objeto ao azar. A analogia pode se estabelecer por tradição cultural ou individual, quando a pessoa, observando que há uma coincidência entre a presença de um objeto e fatos desagradáveis, começa a crer que o objeto lhe dê azar, embora não necessariamente dê azar aos outros.

Referências

  1. «Como se livrar de uma urucubaca» (em português). 16 de outubro de 2005. Consultado em 4 de novembro de 2011 

Ver também[editar | editar código-fonte]