Báculo (biologia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O báculo, pêmur, osso-do-pénis, os penis ou os priapi é um osso presente no pénis da maioria dos mamíferos. Não existe nos humanos, equídeos, marsupiais, lagomorfos e hienas, entre outros. É usado para a cópula e o seu tamanho e forma variam com as espécies. As suas características são por vezes usadas para diferenciar espécies semelhantes.[carece de fontes?] O osso está localizado acima da uretra masculina.[1]

A palavra baculum significa "bastão" ou "bengala" em latim.[carece de fontes?] O homólogo biológico do báculo em fêmeas de mamíferos tem o nome de os clitoridis, e está localizado no clitóris.[2][3][4]


Está presente em outros primatas, como os gorilas como os chimpanzés possuem báculo. Nesta última espécie, o báculo fica localizado na parte inferior do órgão e mede aproximadamente dois centímetros de comprimento.[5][6]

Na espécie humana, que não possui báculo nem os clitoridis, a rigidez da erecção é conseguida inteiramente graças à pressão sanguínea no corpo cavernoso. Por vezes alguns humanos nascem com báculo, que é normalmente removido cirurgicamente.

O osso peniano não é presente no ser humano, tendo desaparecido após a evolução do Homo erectus, devido ao fato das relações sexuais terem se tornados monogâmicas, há cerca de 1,9 milhão de anos.[7]

Báculo de um cão, a seta indica o sulco da uretra.


Referências

  1. William F. Perrin; Bernd Wursig; J. G.M. Thewissen (26 de fevereiro de 2009). Encyclopedia of Marine Mammals. [S.l.]: Academic Press. pp. 68–. ISBN 978-0-08-091993-5 
  2. Best; Granai (2 de dezembro de 1994). «Tamius merriami» (PDF). American Society of Mammalogists. Mammalian Species. 476 (476): 1–9. JSTOR 3504203. doi:10.2307/3504203 
  3. Harold Burrows (1945). Biological Actions of Sex Hormones. [S.l.]: Cambridge University Press. p. 264. ISBN 9780521043946. Consultado em 4 de agosto de 2012. 
  4. R. F. Ewer (1973). The Carnivores. [S.l.]: Cornell University Press. ISBN 978-0-8014-8493-3. Consultado em 16 de dezembro de 2012. 
  5. Alan F. Dixson (26 de janeiro de 2012). Primate Sexuality: Comparative Studies of the Prosimians, Monkeys, Apes, and Humans. [S.l.]: OUP Oxford. ISBN 978-0-19-150342-9 
  6. Patterns of Sexual Behavior Clellan S. Ford and Frank A. Beach, published by Harper & Row, New York in 1951. ISBN 0-313-22355-6
  7. «Ciência diz por que homem não tem osso no pênis». Band.com.br. Consultado em 27 de novembro de 2017. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gilbert, Scott F. and Ziony Zevit. 2001. Congenital human baculum deficiency: The generative bone of Genesis 2:21–23. American Journal of Medical Genetics 101(3): 284–285.
  • Clellan S. And Frank A. Beach 1951 Patterns of Sexual Behavior Publisher: N.Y., Harper, and Paul B. Hoeber, Inc. Medical Books (ISBN 0313223556)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]