Linha Vermelha (Salvador)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de BRT Paripe-Águas Claras)
Ir para: navegação, pesquisa
Applications-development current.svg
Este artigo ou seção contém informações sobre uma construção atualmente em andamento.

É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente e frequentemente com o progresso da construção novas informações estarão disponíveis.

Linha Vermelha
Salvador-BA,  Brasil
Avenida Orlando Gomes, em Piatã, antes das obras.
Nomes anteriores Corredor Transversal II
Tipo Via alimentadora
Inauguração 27 de março de 2017; há 0 dias (prazo máximo da licitação do trecho Águas Claras-Piatã)[1]
Extensão 20,7 km
Orientação sul a noroeste
Extremos
 • sul:
 • noroeste:

Avenida Otávio Mangabeira
Base Naval de Aratu
Início Orla atlântica
Cruzamentos Avenida Luís Viana Filho (Paralela), Estrada Velha do Aeroporto, Via Regional, BR-324, Avenida São Luiz[2][3]
Fim Orla interna
Lugares que atravessa Piatã, Bairro da Paz, Mussurunga, Alphaville 2, Dom Avelar, Cajazeiras, Castelo Branco, Jardim Nova Esperança, Águas Claras,[2][3] Paripe e São Tomé de Paripe

A Linha Vermelha é um conjunto de vias, em obras, transversais ao sistema viário expresso de Salvador, capital do estado brasileiro da Bahia. Atravessa a cidade de orla a orla, conectando as áreas da Orla Atlântica, do Miolo e do Subúrbio Ferroviário. São os quase 13 quilômetros de via municipal da Avenida Orlando Gomes (3,5 quilômetros) e da futura Avenida 29 de Março (9,2 quilômetros) mais os 8 quilômetros da Estrada da Base Naval (BA-528).[4][5][3][2][6][7]

Com impacto na abertura de novos vetores de desenvolvimento,[8] o corredor compõe o sistema de transporte de massa pois estará ligado a ambas as linhas metroviárias, alimentando-o,[4] bem como à linha de trens urbanos do Subúrbio.[9] De média/alta capacidade, posteriormente será implantado sistema de ônibus (BRT) em uma das faixas.[10][11]

O corredor passará pelo Parque Tecnológico da Bahia, pelas estações metroviárias do Bairro da Paz e de Águas Claras/Cajazeiras e, primeiramente, até o viaduto de acesso às rodovias federal (BR-324) e estadual (BA-528), acompanhando o vale do Rio Jaguaribe.[2][7] Mais tarde, chegará em Paripe, seguindo a rodovia estadual, mais precisamente à futura Estação São Luís do VLT do Subúrbio de Salvador.[5][9][12]

História[editar | editar código-fonte]

Pelo Contrato de Programa, datado de 22 de abril de 2013, celebrado entre o Município do Salvador, Município de Lauro de Freitas e o Estado da Bahia, decorrente do Convênio de Cooperação Intrafederativo nº 01 de 2012, no contexto dos acordos sobre a transferência de controle do metrô, ficou a cargo do Estado da Bahia a construção dos dois corredores transversais e foram reservadas à capital a definição do modal a ser instalado e a sua operação.[13]

A implantação do Corredor foi dividida em duas áreas: primeiro da orla atlântica até a BR-324, e posteriormente prolongamento até a Paripe.[3]

Em 17 de julho de 2013, o governo estadual lançou o edital de pré-qualificação de concorrentes para o início das obras do Corredor 2, como também do Corredor Transversal I.[4] Meses depois, em 12 de março do ano seguinte, foi homologada a vitória da construtora OAS, que apresentou a proposta de menor preço, 581 milhões de reais.[14] O prazo de execução é de 36 meses, a contar da assinatura da ordem de serviço, feita em 27 de março de 2014.[15][16] As obras incluem duplicação da Orlando e construção da 29 de Março, a qual terá três faixas de rolamento em cada sentido por 14 quilômetros, uma delas preferencial ao transporte público (a virar BRT mais tarde),[4] ciclovia e complexo de viadutos no cruzamento com a Avenida Paralela.[3]

Em outubro de 2013, o Governo Federal liberou verba para financiar a segunda parte, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em sua versão PAC Mobilidade Urbana, o BRT Águas Claras-Paripe, como complemento ao trecho 29 de Março-Orlando Gomes.[5] As obras significam a duplicação da via para adequação ao modal, a começar pelos estudos de topografia e sondagem, para que se chegue de Águas Claras à Estação São Luís.[9]

Em março de 2015, o então Corredor Transversal II foi renomeado para "Linha Vermelha", assim como ocorreu com o então Corredor Transversal I.[17][18]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Da Redação (27 de março de 2014). «Governador assina ordem de serviço de corredores transversais». Correio. Consultado em 28 de Setembro de 2014 
  2. a b c d Secom - Secretaria de Comunicação Social - Governo do Estado da Bahia (20 de março de 2014). «Corredores Transversais compõem as obras de mobilidade urbana de Salvador». Consultado em 20 de junho de 2014 
  3. a b c d e Amanda Palma (28 de março de 2014). «Licitação para troca dos trens do Subúrbio sairá até junho». Consultado em 20 de junho de 2014 
  4. a b c d CONDER (17 de julho de 2013). «Governo lança edital de pré-qualificação para ações de mobilidade». Consultado em 20 de junho de 2014 
  5. a b c Secretaria de Comunicação Social (15 Out 2013). «GOVERNADOR ANUNCIA QUE METRÔ DE SALVADOR ENTRARÁ EM FUNCIONAMENTO EM 2014». Consultado em 28 de Setembro de 2014 
  6. «O projeto da Linha Verde prevê a construção de uma via de 17,7 km (Imagem: Reprodução)». Consultado em 20 de junho de 2014 
  7. a b CONDER/SEDUR (setembro de 2013). «Mobilidade: Projetos Estruturantes em Salvador e RMS» (PDF). Consultado em 21 de junho de 2014 
  8. Bahia.com.br. «Mobilidade Urbana». Consultado em 20 de junho de 2014 
  9. a b c Casa Civil (2014). «Caderno de Ações em Salvador: Governo da Bahia 2007 - 2013» (PDF). Consultado em 28 de Setembro de 2014 
  10. CONDER. «MOBILIDADE/OBRAS ESTRUTURANTES». Consultado em 20 de junho de 2014 
  11. CRISTINA, Núbia (2 de junho de 2014). «A Copa do Mundo é nossa». Revista B+. Editora Sopa de Letras. Consultado em 20 de junho de 2014 
  12. Matéria do A TARDE.com.br: Edital para requalificação no Subúrbio sai este ano. Acesso em 28 de setembro de 2014.
  13. «ANEXO VII – CONVÊNIO DE COOPERAÇÃO N° 01/2012 E CONTRATO DE PROGRAMA» (PDF). Consultado em 28 de Setembro de 2014 
  14. A Tarde (12 de março de 2014). «Governo homologa licitação dos corredores transversais». Consultado em 20 de junho de 2014 
  15. Bahia Negócios (29 de dezembro de 2013). «Wagner assinará no 1º semestre de 2014 ordens de serviço de R$ 1,2 bilhão em obras de mobilidade para Salvador». Consultado em 20 de junho de 2014 
  16. Bahia Econômica (27 de março de 2014). «WAGNER INVESTE R$ 7,7 BI EM SALVADOR E UNE A CIDADE RICA E A CIDADE POBRE». Consultado em 20 de junho de 2014 
  17. Bahia Notícias (28 de Março de 2015). «Secretario visita obras das Linhas Vermelha e Azul em Salvador». Consultado em 28 de Março de 2015 
  18. Assessoria de Comunicação - SEDUR (28 de março de 2015). «Obras das Linhas Vermelha e Azul seguem em ritmo acelerado». Ichu Notícias. Consultado em 28 de Março de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]